sexta-feira, 29 de abril de 2011

FALANDO DE SAUDADE

Saudade é amar um passado que ainda não passou.
Em cada ato, um momento... em cada momento, um pensamento... em cada pensamento uma saudade, em cada saudade uma foto...
Nosso amigo Neri Mallmann (1969/1971) com seu baú de fotografias nos traz o registro de momentos vividos no IMERAB e de certas pessoas que  por lá passaram.
O tempo passou ... a vida aconteceu...a distância separou... mas as  verdadeiras amizades que lá fizemos, ficarão para sempre.
Não importa quanto tempo , quantos quilômetros estamos de distância, nem os invernos rigorosos da vida. O que importa é que não esquecemos das recordações, dos momentos maravilhosos, do tempo em que cruzamos nossos caminhos nessa Escola.
Inauguração da quadra de esportes. A esquerda Alcides Lucion e o prefeito da cidade de Ijuí, senhor Sadi.

Discurso do senhor Alcides Lucion, diretor do IMERAB.

Alcides Lucion benzendo a quadra de esportes.

Pista de atletismo. Sentados estão os juízes Zaldir e Marlene.

Campeonato estudantil na quadra de atletismo.

Os mandioqueiros faziam prática de desportos coletivos nas quadras de esporte da escola.
Os treinos para as competições fora da escola eram orientados e aperfeiçoados pelos professores de educação física. O crescimento do rendimento dos atletas era sempre notado (O Dunga que o diga).

Há os que optavam pelo futebol, os que preferiram o basquetebol, voleibol, andebol, ou outros exercícios como o atletismo.

Na quadra poliesportiva os atletas tinham respeito pelas regras associadas a modalidade praticada e da não aceitação de comportamentos violentos.

O desporto permanece como uma poderosa e única ferramenta pedagógica para o desenvolvimento integral do indivíduo.

quinta-feira, 28 de abril de 2011

CONFRARIA DOS Ps

Os três viventes VERA PRETTO,PEDRO PITTOL E RICARDO PITTAS se atiraram com os demais membros da comissão do 1ºMANDIOCAÇO e colocaram a boca no trombone relatando à comunidade de Ijui os disparantes que estão acontecendo com a área do IMEAB.
O DR.RICARDO PITTAS,mandioqueiro adotado,chamou atenção em seu blog principalmente aos mandioqueiros natos,"o início do fim do IMEAB".Aqui no meu canto tenho observado que o DR.PITTAS é um cidadão comprometido com as causas sociais.
O futuro testemunhará o esforço destes abnegados"confrates do P",na sua luta de preservar para as futuras gerações a grandiosidade da escola fazenda que com a sua pedagogia avançada para época calcaram no âmago de tantos alunos que lá estudaram,o gosto pelo cultivo da terra e o valor da vida no campo,esteio da riqueza deste imenso país.

terça-feira, 26 de abril de 2011

NO PARQUE ASSIS BRASIL DE ESTEIO

Ao modo campeiro a família Mallmann nos acolheu para os festejos do "BOCAL DE OURO". Os mandioqueiros Neri e Lourdes formam uma família bonita. Seus filhos, nora, genro e netas irradiam a mesma simpatia e calor humano de seus genitores, deixando seus convidados a vontade.

Lei da atração de Mandioqueiras.
Lourdes, Nair, Daio e Prof. Elisabeth

Filhos do Neri que assaram o churrasco para os Mandioqueiros


Os amigos Neri e Lourdes e filho posam com Daio e Prof. Elisabeth.


Os Cinco Mandioqueiros reunidos no Parque Assis Brasil de Esteio.


A simpatia da Nora e da Neta dos Mandioqueiros Neri e Lourdes.

Sendo de Livramento nada mais apropriado do que o churrasco Campeiro.

sexta-feira, 22 de abril de 2011

O BOCAL DE OURO

No Parque ASSIS BRASIL de Esteio RS,está se realizando neste feriadão da Páscoa o BOCAL DE OURO,que é uma classificatória brasileira para o FREIO DE OURO.Pode ser considerado uma espécie de vestibular campeiro,pois estão lá no parque animais inéditos do ciclo.Promete ser uma disputa acirrada para garantir uma das 8 vagas na final da Expointer.
O casal de amigos NERI E LOURDES MALLMANN trouxe animais para a busca de uma vaga para enfrentar a elite da Expointer.
Neste sábado,dia 23 de abril os Mandioqueiros de POA estarão confraternizando com a FAMILIA MALLMANN num churrasco no Parque.(lei da atração dos mandioqueiros)
Mandioqueiros do Brasil afora,acompanhe neste domingo o BOCAL DE OURO ao vivo diretamente do Parque ASSIS BRASIL em Esteio,no canal rural com transmissão a partir das 9 horas.

quinta-feira, 21 de abril de 2011

FORAM-SE OS ANÉIS,MAS É PRECISO SALVAR OS DEDOS

Nada é tão ruim que não possa piorar ainda mais. Acompanhando as notícias sobre a doação pelo município de Ijuí de parte da área da saudosa Escola-Fazenda do IMERAB, conclui-se ser improvável a revogação da Lei aprovada pela Câmara de Vereadores e sancionada pelo Sr. Prefeito. O trabalho agora deve voltar-se para a elaboração de um projeto modelo para fins educacionais visando a formação de profissíonais de nível médio agropecuário na área remanescente, a exemplo dos velhos tempos, pois se ficar sem um bom uso, daqui a pouco será doada também ou destinada para outras finalidades que não as educacionais. Deve-se usar o argumento do ocorrido para revigorar o IMEAB, possibilitando que a Comeia do Trabalho continue a formar profissionais para o mercado crescente do agronegácio, dando oportunidade a muitos alunos oriundos do meio rural, ampliando a inclusão social. É o momento de transformar o problema em oportunidade, antes que seja tarde.  Uma ótima Páscoa a todos os mandioqueiros e familiares espalhados por esse imenso Brasil.

Jovelino Dallabrida (1974)
Barra do Garças - Mato Grosso

INDIGNAÇÃO - MAIS UMA MENTIRA

Constatamos mais uma maquiavélica mentira por trás da Doação de Área do IMEAB.
Leiam no Portal:   ijuhy.com -  Blog do Dr.Ricardo Pittas, dia 20.04.  mais um comentário onde podemos certificarmos que vai faltar para a  Administração Municipal  ,  argumentos para tantas mentiras como geração de emprego e crescimento econômico do Município.
Da área doada  à   ASSCAMI - Assoc. dos Caminhoneiros, será repassada 2 hectares para o SEST/ SENAT.
Perguntamos como fica  a Lei  que rege as  Doações  de  áreas do Município?   Não está mais em vigor?...

terça-feira, 19 de abril de 2011

A TRISTEZA DOS MANDIOQUEIROS

Com tristeza, registramos que a comissão  do 1° Mandiocaço  em número de dez pessoas, estiveram  em uma audiência com o Sr. Prefeito  Municipal,  dia 18.04.
O assunto foi sobre a doação de área do IMEAB  para  particulares,  onde o Sr. Ballin  tentou ludibriar com conversas evasivas, reinterando que sempre defendeu a distribuição de terras ao longo da BR 285 para indústrias,  e que esse assunto está consolidado.

Fomos traidos pela administração municipal.   Perde o IMEAB, perde a educação...

segunda-feira, 18 de abril de 2011

UM GRITO DE ALERTA - LUIZ CARLOS CARBONARI

Durante o período que estudei no IMEAB, o Prefeito de Ijuí era o Sr. Sady Strapazon e o diretor da Escola, o Sr. Alcides Lucion.
A informação nos era passada de que a área de terra pertencentes a Escola Fazenda do IMEAB totalizava em torno de 300 Ha.  Atualmente a área disponível é menor de 50 Ha e as instalações da Escola Fazenda são comparadas a uma     "tapera velha abandonada "  aliás, abandonada pelo Poder Público Municipal de Ijuí , pois nós ex alunos,  queremos que ela se transforme naquilo que era na época que lá estudamos ou seja,  uma  Escola referência de qualidade no Rio Grande do Sul.
Assim sendo, já que os gestores municípais nada criam para melhorar a educação e a infraestrutura do IMEAB,  sirva de modelo e inspiração para as melhorias necessárias ,  a Reportagem da Rosane de Oliveira- Zero Hora de domingo, 17 de abril de 2011, pág. 10 , que pode ser acessada também pelo portal: ijuhy.com  , no ítem  ESPECIAIS. 
Certamente essas melhorias trarão num futuro próximo mais benefícios do que os "cinco empreendimentos" , conforme o secretário Bressan colocou em entrevista, beneficiados com doações de terras pertencentes ao município de Ijuí , na área da Escola Fazenda do IMEAB.
Queremos que fique claro: não somos contra o progresso, principalmente se for em benefício da educação e em defesa do meio ambiente.
LUIZ CARLOS CARBONARI - ex aluno do IMEAB - turma 1970/1973

sábado, 16 de abril de 2011

MANIFESTAÇÃO DA DIRETORA DO IMEAB

A  Diretora do  IMEAB , Simone Batezini Friderichs coloca sua manifestação a respeito da doação de área do IMEAB.
JORNAL DA MANHÃ DE  14 de Abril de 2011.

terça-feira, 12 de abril de 2011

AO BLOG DO MANDIOCAÇO

Para mim será sempre IMERAB.
Berço do fundamento maior da vida estudantil: respeito aos mestres, a natureza,ao patrimonio da instituição de ensino, entre outros..
E o que é isso agora?
Retrocesso, em nome da ganancia, ato insano,políticaaaaaa
O Sr Prefeito e Vereadores, com certeza, estão cegos, surdos ao clamor do mundo pela sustentabilidade, em salvar os rios, as matas, a terra.
Ainda tenho comigo, e minha filha Ana Carolina faz uso, as fichas de receitas da professora Elizabeth, vejam bem que riqueza.
Não deixem matar nossa escola, nos ajudem por favor...
Moro em Campo Grande/MS, formei em Direito, sou casada, tenho duas Filha; Ana Carolina 19 anos fazendo direito e Ana Beatriz 13 anos 8º ano ensino fundamental.
Abraços à todos, contem comigo.

SIRLEI GOLIN BRUSTOLIN ( 1975)
CAMPO GRANDE  - MS

segunda-feira, 11 de abril de 2011

ENTREVISTA NA RÁDIO PROGRESSO DE IJUÍ

                    "A nossa luta continua"
Estivemos na Rádio Progresso,  hoje (11.04),   participando do Programa de Adelar Amarante  " O Assunto É" ,  onde colocamos nossa indignação com a retaliação que estão fazendo com a área do IMEAB.
Estamos na luta em defesa do desenvolvimento de Ijuí  que passa pelos Bancos Escolares.
Deixamos uma sugestão ao Sr. Prefeito Municipal,  Srs. Vereadores e  Comissão da CODEMI ,  que revejam suas posições e pensem em centralizar a área Industrial em um mesmo local, como meio de desenvolvimento do Município.
Nossa posição continua:   "revogação da Lei que distribuiu as terras do IMEAB" .
Representando a Comissão de Mandioqueiros na entrevista:   Altamir Antonini, Edmir Sebastiany e Vera Lucia Pretto

VERA LUCIA FONSECA PRETTO ´- IJUÍ

domingo, 10 de abril de 2011

AO BLOG DO MANDIOCAÇO

Estou muito entristecido e porque não dizer estarrecido, com esta brutal notícia, que somente neste momento fico sabendo. Estive a quase dez anos(muito tempo)visitando com minha família as dependências da escola e da granja do IMERAB(minha época era assim seu nome-1981/1983).
Eles ficaram admirados com a grandeza e organização, mas, a granja já apresentava sinais de abandono e descaso com o patrimônio, não existiam mais os galpões das máquinas agrícolas, e muitas coisas estavam em estado precário de conservação, naquele momento me deu um aperto no coração, pois havia vivido naquele lugar muitos momentos de aprendizado e demonstração de pura amizade e companheirismo, pois ajudei a construir uma parte daquela granja e ver destruído este patrimônio seria a mesma coisa que matar nossos ideais de bravura e determinação. Gostaria de deixar aqui minha indiguinação com esta falta de conciência e cidadania, pois, se o futuro depende dos avanços tecnológicos da agropecuária, o que farão os futuros alunos desta instituição escolar, sem esta importante área para praticar aulas práticas?Fica a pergunta. Um abração a todos!!!! MEXICANO-1981/83!!!

IMEAB - ESCOLA FAZENDA

Repudio veemente o que o Sr. Prefeito e Vereadores estão fazendo com nosso QUERIDO IMEAB.
Isso não pode acontecer, o IMEAB-Fazenda é nosso, faz parte da nossa HISTÓRIA. Cartão Postal
de IJUI. Sou CRIA dessa Escola, anos 1970 a 1974, Curso Tecnico de Economia Doméstica, da qual
tanto me ORGULHO. Que diremos aos Pais, Filhos, Netos?... "A Escola está acabando...vai acabar?"
Visito regularmente IJUI e não tem uma única vez que não tenha passado no Colégio e Escola Fazenda.
Escola que formou alunos, Educação Previlegiada: Teórica e Prática. Cada um seguiu seu destino. Muitos
seguiram as profissões de Professores, Agrônomos, Advogados, Médicos entre outras... e estão espalha-
dos por todo Brasil e Exterior.
IJUI, tem que crescer é a "COLMEIA DO TRABALHO" ela é tão grande , tem outras áreas a serem DOADAS
para Indústrias..., a do IMEAB "NÃO", ela é NOSSA.
Sr. Prefeito e Vereadores, coloquem-se em nossos lug ares: O que diriam ao que fizeram e estão fazendo
com nossa ESCOLA MODÊLO? Com certeza nenhum de voces estudou naquele EDUCANDÁRIO.
Coloquem a MÃO na consciência e REVERTAM a SITUAÇÃO.
Colegas, vamos a luta, arregassem as mangas e vamos em frente. Até que a MORTE nos separe...
Mari Salete dos Santos Barros. Agora." Barros"  Vicente Dutra-RS

REFLEXÃO EM DEFESA DO MEIO AMBIENTE E DO PATRIMÔNIO DO IMEAB

Reflexão em Defesa do Meio Ambiente e do Patrimônio do IMEAB.
Tendo em vista os recentes fatos envolvendo doações de terras pertencentes a Escola Fazenda do IMEAB a empresas particulares, pelo Poder Público Municipal de Ijuí, manifesto minha indignação na condição de ex aluno deste estabelecimento de ensino, defensor da preservação do patrimônio e dos recursos naturais existentes no local.
Os padrões atuais de desenvolvimento apresentam sérios riscos para o ecossistema global. É fácil perceber que os padrões de consumo dos pobres são insustentáveis (porque insuficientes), mas também os padrões de consumo dos ricos são insustentáveis (pelo uso de recursos não-renováveis). Juntos sobrecarregam a capacidade de suporte da terra. A pressão sobre o meio ambiente causada pelo subdesenvolvimento é tão nefasta quanto a pressão causada pela ostentação da riqueza. Parece que tanto os países pobres quanto os ricos precisam mudar comportamentos individuais e coletivos, suas atitudes como consumidores, suas crenças no crescimento econômico a qualquer preço. Para auxiliar a reflexão, temos a seguir o relatório do Pnuma Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, em reunião realizada em Nairóbi (Quênia) em fevereiro de 2007.
• 800 milhões de pessoas sofrem de desnutrição e 2 bilhões de pessoas sofrem com a insuficiência de micronutrientes no organismo;
• 2 bilhões de pessoas sofrem com a carência de água;
• A extinção das espécies animais e vegetais é hoje 10 mil vezes maior do que a sua taxa de desaparecimento natural;
• Resta apenas uma quinta parte das florestas originárias no planeta Terra, 40% da vegetação que ainda resta está ameaçada pelos desmatamentos que chegam a 16 milhões de hectares por ano;
• A erosão dos solos é responsável pela perda de mais de 25 bilhões de toneladas de solo fértil por ano e ameaça o sustento de mais de 1 bilhão de pessoas;
• 20% dos peixes já estão extintos, ameaçados ou em perigo de extinção, e as frotas pesqueiras são 40% maiores do que a capacidade dos oceanos em suportar suas atividades;
• 5 milhões de pessoas morrem anualmente vitimadas por enfermidades transmitidas por águas contaminadas, como a diarréia. Outras 2 milhões morrem por problemas respiratórios causados pela queima de combustíveis fósseis;
• Quase metade da população mundial vive com menos de 2 dólares por dia. (US$ 2,00).
Pelo exposto acima, nos resta buscar consciência e refletir sobre o que veremos a seguir sobre desenvolvimento.
Até hoje, a definição mais conhecida para desenvolvimento sustentável foi aquela formulada pela Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento (CMMAD), criada pela ONU em 1983, para discutir e propor meios de conciliar desenvolvimento econômico e preservação ambiental. Os trabalhos foram concluídos em 1987, com a apresentação de um diagnóstico dos problemas globais ambientais. O conceito apresentado por esta Comissão, presidida pela então primeira-ministra da Noruega, Gro Harlen Brundtland, diz:
"Desenvolvimento Sustentável é o desenvolvimento que busca suprir as necessidades do presente sem comprometer a possibilidade de atendê-las no futuro. As gerações futuras devem ter acesso a, pelo menos, o mesmo nível de capital natural que as gerações que as antecederam. Para que isso seja possível, a proteção do meio ambiente é condição inerente ao desenvolvimento sustentável e objetivo de todo o Planeta, pois o problema ecológico não se esgota no limite geográfico dos países". Este conceito foi apresentado no documento chamado Nosso Futuro Comum. No final dos anos 1980 este documento foi publicado em vários países, inclusive no Brasil pela Fundação Getúlio Vargas do Rio de Janeiro, em 1988. Pelo exposto, sou da opinião de preservar o atual patrimônio do IMEAB para que os futuros alunos, tenham condições de, através de aulas práticas de agricultura e pecuária, aprimorarem seus conhecimentos visando uma formação profissional voltada a produção de alimentos com uso de tecnologia tendo consciência da preservação do meio ambiente.
Luiz Carlos Carbonari.
Fonte: Livro Texto TECNOLOGIA E MEIO AMBIENTE
Professora Maria Aparecida de Carvalho Zasso
UNIJUÍ – Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul
 
 
 

sábado, 9 de abril de 2011

AO BLOG DO MANDIOCAÇO

Sou formando,  turma 1970/1973 do Curso Técnico Agrícola do IMEAB.
Além de defender os interesses da escola, manifesto-me contrário as doações de terras para grupos previlegiados da iniciativa privada de Ijuí,  sem o consentimento da comunidade escolar  e,  exijo acima de tudo  respeito a duas legendas vivas que construiram uma história e são a identidade do IMEAB. Refiro-me ao ex diretor Alcides Lucion e o professor Valdir Andrighetto.    De nada adiantará no futuro,  inaugurar suas estátuas em frente ao IMEAB. Eles merecem respeito hoje. Não são merecedores dessa violência, dessa traição e dessa covardia emanada do Poder Público Municipal de Ijuí,  previlegiando grupos particulares prejudicando a área agrícola da escola. Não sou contra o progresso, mas exijo acima de tudo respeito comigo mesmo,  pois não quero o fim do IMEAB.    Estou confiante, que tudo será revogado e as áreas doadas recentemente voltarão a pertencer a escola,  a seus alunos,  em benefício da educação.
Luiz Carlos Carbonari

COMISSÃO PROTESTA CONTRA DESMANTELAMENTO DO IMEAB


















NOTA PUBLICADA HOJE ( 09.04) NO JORNAL DA MANHà DE  IJUÍ

ATÉ PARECE CORAÇÃO DE MÃE.....


 A cópia dos documentos não nos deixa mentir.

Vejam  o quanto são bondosos  nossos vereadores,  com o Aval do Sr. Prefeito Municipal.
É tanta bondade que parece " CORAÇÃO DE MÃE "
Sempre tem um pedacinho de terra do IMEAB  ( é lógico),  para que seja feita a caridade.

 Parabenizamos os sortudos... mas deixamos uma pergunta:  qual é o segredo de serem os "ESCOLHIDOS ?" ...

sexta-feira, 8 de abril de 2011

ENTREVISTA NO PORTAL : IJUHY.COM

Amigos e ex colegas:   
Damos o primeiro passo  de tornar público nossa indignação, como componentes da Comissão que promoveu o 1° Mandiocaço,  ao denunciar em entrevista  ( 07.04),  a falcatrua da aprovação do projeto pelos senhores vereadores  ,   que só vem  contribuir para o desmantelamento da Escola IMEAB.



Quem quiser escutá-la,  acesse o portal  : ijuhy.com . No Blog do Dr. Ricardo Pittas também podemos constatar os depoimentos de repúdio a tal medida .

CONSIDERAÇÕES MANDIOQUEIRAS (Nota do Altamir)

Neste 7 de abril,  momento em que completa 58 anos de história, o Instituto Assis Brasil é merecedora de atenção especial, tanto por sua caminhada como por suas preocupações atuais , sobretudo  pela sua característica de  Escola diferenciada cujo conceito  significa organização de alto nível dedicada ao estudo e pesquisa de caráter especializado e permanente com objetivos precisos, que granjeou conceitos e destaques, devemos refletir senão vejamos:

Companheiros de Jornada avante!
O ideal de quem luta e não cai
É mostrar como bons estudantes
A grandeza e as Glórias do Cejai!

 Este é o estribilho do Hino da Escola e do Cejai (Centro Estudantil) e, com essa epígrafe, queremos a atenção de todos os cidadãos, para os acontecimentos recentes e considerações  a  seguir expostas:

- Considerando que, a comunidade geral, alunos, ex-diretores, professores, ex- alunos, pais e funcionários, foi tomada de surpresa com a recente postura da administração municipal frente  a dilapidação do imóvel onde se assenta a Escola Fazenda da Escola;

- Considerando que, recentemente  centenas de ex- alunos estiveram em Ijuí para, num gesto de gratidão,reconhecimento e valorização, homenagear a Escola num reencontro saudosista, que consolidou o Imeab  um bem cultural de Ijuí,  momento em que a administração do município, numa atitude anódina, estúpida e equivocada, cedia à terceiros, lotes de áreas da Escola, destinados às aulas práticas dos alunos dos cursos técnicos, desrespeitando princípios constitucionais, bem como inobservando o direito social à educação num procedimento impróprio e inoportuno às postulações  do ato Educativo/Pedagógico;

- Considerando que a Escola Assis Brasil de Ijuí, vem se constituindo num verdadeiro ícone, celeiro de jovens técnicos e lideranças, que prestam inúmeros serviços às comunidades em todo o Brasil e até no exterior e, que a nossa região é eminentemente de produção denominada primária  e, o Ministério de Educação vem estimulando a  criação de Escolas Técnicas em todo o país;

- Considerando que, Ijuí atualnmente se orgulha da existência da Expoijuí e de suas etnias no resgate de sua história ao mesmo tempo que,  de forma estranha, desmobiliza seu patrimônio  destinadas  ao Imerab/Imeab,  objetivando outros fins, diminuindo sensivelmente a área  destinada ao processo educativo profissional (educação e formação especializada);

- Considerando que esse verdadeiro leilão  de áreas nobres da Escola Fazenda vem sendo  espoliado  como um ritual de partilha onde, alguns privilegiados recebem graciosamente  bens públicos os quais, há mais de meio século, foram adquiridas com esforço e esperança focados na educação, sendo esta, o centro  da preocupação  na busca do futuro;

-...,  a Comissão do 1º Mandiocaço ou Primeiro Reviver: Nossa Escola Nossa Memória..., vem de público, em nome de todos os FORMADOS  EX—ALUNOS,  deste estabelecimento de Ensino,ao mesmo tempo em que nos congratulamos com a família Imeab, pela passagem do seu aniversário, manifestar nossa perplexidade, indignação e  repúdio, diante dos fatos em curso. Reafirmamos nosso posicionamento em favor  da manutenção deste patrimônio (áreas de terras da Escola Fazenda),  registrando que  a postura da Prefeitura, mesmo eivado de legalidade está fora dos padrões éticos e morais esperados de uma administração pública!

Na alvorada tu foi sentinela
Na aurora a luz que avança e sobe,
Da colméia que busca na flor,
Tu Serás para sempre IMERAB!

Ijuí, 07 de abril de 2011                                                         

COMISSÃO DO 1° MANDIOCAÇO SE REÚNE

Estivemos reunidos ontem (06.04) , na residência de Altamir Antonini,  onde se fizeram  presentes  componentes da comissão do 1° Mandiocaço  e  Ex Diretor, Sr. Alcides Lucion,  para tratarmos do assunto o qual ficamos sabendo através do portal:  ijuhy.com - Blog do Dr. Ricardo Pittas , que o IMEAB estava sendo desmantelado.
Ficamos surpresos,  levando em conta o dircurso feito pelo Sr. Prefeito  no dia  do 1° Mandiocaço, onde ouvimos que seriam encaminhadas medidas revigoradoras para o crescimento da  Escola IMEAB.
Em meio a toda motivação do Evento , jamais iríamos imaginar que estávamos sendo traídos.
Estivemos com a cópia do projeto que a Câmara de Vereadores de Ijuí  aprovou por unanimidade , no mês de janeiro , autorizando a doação de área do IMEAB , bem como o documento assinado pelo Sr .Prefeito sancionando a referida Lei.
Constatamos que não se trata de especulações , fofócas ou equívoco  a doação de área para particulares.
Ainda bem que não ficou no anonimato, pois ainda temos pessoas sérias e competentes que pensam no bem comum e não no favoritismo de alguns.
Nós como componentes da comissão do 1° Mandiocaço, iremos lutar até que termine a última munição que temos.
Somos saudosos  ex alunos,  agradecidos pelo que recebemos nessa Escola,  tanto cultural como afetivo.
Conclamamos a Comunidade em geral, em especial quem fez ou faz parte dessa Escola ,  que se manifeste e entre nessa luta para evitar o fim do IMEAB , que a Câmara de Vereadores já iniciou com a aprovação do  projeto.
Não somos contra o crescimento do Município,  com instalação de novas empresas, mas que não seja necessário que terminem com a área utilizada para as aulas práticas de seus alunos e sim olhem para as outras áreas disponíveis no Município.





 Ex Diretor , Sr. Alcides Lucion acompanhado de sua esposa ,demonstrando a preocupação que esse episódio lhe causou.
Realmente a época de sua atuação como Diretor da Escola, foi marcada pela luta do bem comum, tanto da Escola como de seus alunos em pról de um Ensino profissionalizante de qualidade.
VERA LUCIA FONSECA - IJUÍ
P/ COMISSÃO DO 1° MANDIOCAÇO

quinta-feira, 7 de abril de 2011

UM GRANDE ABRAÇO AOS MEUS IRMÃOS

Meus amigos(as) e irmãos do IMERAB. Vejo com muita tristeza e apreensão o comentário do companheiro Altamir sobre a tentativa descarada de leiloar o patrimônio de nossa querida escola. Os mandatários deste município tamvez ainda não saiba o que esta Escola significou para a vida de milhares de brasileiros e brasileiras que aí construiram suas bases e hoje estão atuando em diferentes frentes em difentes lugares, sempre demonstrando liderança e deteminação, resultado das experiências positivas vividas no IMERAB. Mas na Educação brasileira tudo que deu e dá certo deve ser destrído. Vejo que esta política está sendo implmentada também por aí. Mesmo porque estive no MANDIOCAÇO em dezembro (após 36 anos que concuí o curso Técnico em Economia Doméstica) e vi os maus tratos com nossa querida escola. Prédios mal conservados, jardins mal cuidados, não achei mais o aviário e nem a horta das aulas práticas, tudo parece ter parado no tempo...à merce do descaso. Imaginei que após todas as manifestações positivas daquele momento histórico, nosso IMERAB teria maior atenção, e as experiências que deram certo seriam aproveitadas, tidas como referência. Uma esola de período integral, educação do núcleo comum de qualidade, educação específica voltada para as exigêcias do mercado, temas transversais relevantes...e as possibilidades de formação de liderança, com grêmio estudantil atuante, equipe artísticas e esportivas...qual a escola que oferece isso???? Infelizmente, para os políticos sem compromisso com a EDUCAÇÃO PÚBLICA DE QUALIDADE é necessário acabar com o que está dando certo.
Se depender dos mandioqueiros isso não vai ocorrer, porque somos LÍDERES e porque vivemos e sabemos que esta escola é modelo para formação de verdadeiros cidadãos. Um grande abraço aos meus irmãos! Ivani Cardoso Dalla Valle - Juína Mato Grosso

ERA SÓ O QUE FALTAVA

Um ato insano e contra os principios que aprendemos na nossa ESCOLA .
Mas em poucas palavras lembramos que onde o conhecimento é negado se torna mais facil a manipulação...
Que pena saber que ainda existe quem pensa em crescimento e desenvolvimento sem a educação...isso doi...
Vamos nos unir para o que for preciso fazer,contem comigo.
Abraço fraterno
Carmen(Dale Tese)de Aguiar-Palmeira das Missoes-RS

ESTAMOS DE OLHO

Parabéns a equipe do Altamir/Pittol e a Daio pela manutenção deste blog que incentiva o debate e a mobilização frente a ameaça de desaparecimento de tão importante instituição de ensino (IMEAB). Aos que já se manifestaram neste espaço e aos que ainda vão se manifestar, o nosso apreço, pois agora é a hora de expor as ideias e dar apoio aqueles que estão a frente deste movimento. O Pedro (foto), que hoje completa 20 dias, também está de olho nos acontecimentos, pois tem interesse nos destinos da escola que serviu de base para a educação do pai. Altamir & Cia em frente, pois as grandes conquistas acontecem a partir das grandes batalhas.

Jovelino Dallabrida
De Barra do Garças - MT

IVO FONTANA CARDOSO MANDA O SEU RECADO DE BAURU - SP

Prezada Maria do Rosário Grando,

Foi com supresa que recebi a notícia que o IMERAB está ameaçado de ser extinto para ceder lugar ao futuro
Distrito Industrial de Ijuí, querem "confiscar" as terras onde são desenvolvidas as práticas agrícolas, objeto
fundamental do curso. Essa iniciativa política merece o nosso amplo, total e irrestrito  repúdio, porque a prefeitura
pode adquirir por meio de desapropriação outras áreas de terras para o fim desejado. Essa escola cumpre fiins:
 social, educacional, profissional, exemplo de tudo o que há de bom na educação e mais, ensina produzir
alimentos por meio de tecnologia racional, sustentável com vista a preservar o meio ambiente. Tanto isso é
verdade que o saudosismo dos ex alunos (mandioqueiros) encontram fundamentos lógicos na qualidade do ensino,
na formação de valores éticos e morais, que além da parte profissional encaminhou muitos jovens pela vida, eu
fui um deles, e tenho a grata satisfação de bradar em voz alta e bom som que está escola foi meu segundo lar,
aprendi muito, levei comigo além da saudade, o ensinamento e o exemplo dos funcionários e mestres.
Essa investida política tem que ser coibida de forma sustentável, temos que reverter esse quadro e reivindicar
melhorias no IMERAB, informatizar, modernizar, integrá-lo na comunicade científica, implantar novos cursos
vocacionados para o agronegócio, tais como: agronomia, engenharia florestal, veterinária, zootecnia etc,
com pós graduação, mestrado e doutorado. Dinheiro para fazer isso tem, seja na esfera Federal, Estadual ou
Municipal, o que falta é vontade política para executar essas melhorias no ensino. Isso não é sonho, é necessi-
dade, pois veja que o Rio Grande do Sul sempre foi líder nacional na produção de alimentos e a região da grande
Ijuí é onde se concentra o celeiro do Estado.
Face essa realidade temos que partir com iniciativas sólidas, com força política e por isso temos que fundar
imediatamente a ASSOCIAÇÃO DO IMERAB (IMEAB) ou outro nome que queiram dar. A partir da fundação dessa
associação teremos espaços garantidos para fazer a defesa do IMERAB em todos os espaços políticos. Outro ponto
impostante é contar com apoio da comunidade e da sociedade organziada para que a nossa voz tenha represen-
tatividade. No meu entender esse é o caminho a ser pecorrido, sei que não é tarefa fácil e nada vem de graça, mas
com luta, ânimo, coragem, determinação, persistência, dedicação, atingiremos o escopo de nossos objetivos.

Atenciosamente,

Ivo Fontana Cardoso
Ex-aluno do IMERAB
Técnico Agrícola
Turma de 1970

quarta-feira, 6 de abril de 2011

CHASQUE ELETRONICO DE SANTO ANGELO - RS

Amiga Daio.
Poste no blog, a indignação da Oneide. Sem comentários o que está ocorrendo com a área da "Escola Fazenda" do IMEAB que será ocupada pela iniciativa privada. Hoje a noite em Ijuí tem uma reunião com os colegas, mas um compromisso em Santo Ângelo me impossibilita de estar presente a reunião na casa do Altamir Antonini, com Pitol e Cia em defesa da escola que nos deu base para enfrentarmos o futuro, construir nossas famílias e cujas lembranças do convívio com os colegas, nos faz a cada dia gostar cada vez mais do nosso IMEAB. Nossa mobilização fará com que o IMEAB se fortaleça, tenho certeza. Assim como Sepé Tiaraju em seu derradeiro grito falou: "Esta terra tem dono", nós hoje estamos de mãos dadas, formando uma corrente de solidariedade,  para que as terras pertencentes ao IMEAB continuem com seu dono, em defesa do Curso Técnico Agropecuário.
Abraço,
Carbonari.

CHASQUE ELETRONICO DE CAMPO GRANDE

Oi Carbonari!
Fiquei muito triste ao ler a matéria sobre o IMEAB. Amo a escola que me deu base sólida para seguir o meu caminho e chegar onde estou hoje. Graças a Deus posso dizer que embora tenha seguido uma profissão diferente (Cirurgiã-dentista) da formação iniciada no IMERAB, lá aprendi muito. Além dos conhecimentos teóricos da sala de aula, aprendi o comprometimento , o companheirismo, a ética e a preservação das coisa boas.
Não sou contra o progresso mas hoje, quando estamos assistindo e sofrendo com os inúmeros desastres naturais provocados pela insensibilidade dos homens, ainda não acordamos para a realidade e continuamos, em nome do progresso a destruir a natureza.
Um local (dos poucos que restam) destinado a ensinar e mostrar aos jovens técnicas de preservação e sustentabilidade da vida saudável, dará lugar à fábricas, talvez de alimentos cheios de aditivos que estão matando pessoas de câncer e outras doenças, à poluição do ar, dos rios e do próprio solo e consequentemente afetando a população.
 Embora Ijuí tenha grandes áreas de terra, o mundo pede socorro e se cada um fizer sua parte, a união de todos, por menor que seja a contribuição, ainda pode ajudar e reverter a situação caótica do planeta.
Por isso deixo aqui meu protesto pela atitude tomada pelos responssáveis por essa insensata decisão.
Campo Grande.MS, 06/04/2011.
              Oneide F.Toniazzo

terça-feira, 5 de abril de 2011

I M E A B - O BRASIL CHORA POR VOCE

Não é possivel que uma escola modelo, que formou tantos profissionais que hoje vivem em praticamente todas as regiões do Pais,  proporcionando oportunidades a tantos alunos que não tinham condições financeiras na época de obter uma formação técnica de nível médio,  venha a ter um triste fim.
Por ocasião  do   1° Mandiocaço,   as  autoridades presentes anunciaram medidas revigoradoras para o IMEAB  e,  mal se passaram três meses,  as palavras que foram ditas simplesmente o vento levou.
Faz-se necessário uma mobilização para reverter essa tendência, pois ainda hoje,  muitos podem se beneficiar da formação técnica, levando-se em consideração que o Brasil precisa de muita mão-de-obra qualificada para atender a demanda cada vez mais crescente.
Segundo a FEBRABAN,  na próxima  década,  a previsão é de que o Sistema Financeiro Nacional ,  incremente em 50% o número de agências no país,  somente por conta do bônus demográfico.
Para o Sistema Bancário crescer, obviamente a economia como um todo, deve crescer na mesma proporção,  em especial o  Setor Agropecuário.
Não é agora o momento de acabar com uma instituição de ensino que tanto  contribuiu com o desenvolvimento do País e que muito orgulha a nossa  Colméia do  Trabalho.

JOVELINO DALLABRIDA 
BARRA DO GARÇAS -  MATO GROSSO

CHASQUE ELETRONICO DE PANAMBI - RS

Acho que não consigo imaginar que a historia do IMERAB acabe.Todas as lembrancas de adolescencia e juventude,veem associadas a Escola e tambem foi onde se cultivou as melhores e mais sinceras amizades.Estamos na luta.
Glecir (1974)

TEMPOS INESQUECÍVEIS

Após 38 anos ausente do nosso querido IMERAB - IMEAB. Foi muito bom a criação
do blog, assim podemos ficar atualizados, rever amigos, comunicar-mos, matar a
saudade. Foi marcante em minha vida, muitos amores, talvés alguns nem soubessem
pois éramos muito reservadas. O Ledo foi o mais exposto, pois andávamos de mãos
dadas, assistíamos TV nos domingos no Salão Nobre, do colégio, não sei se ele lembra.
Tempos que jamais esqueceremos. Muita saudade, éramos todos como irmãos. Se o
tempo voltasse seria bom de mais. Orgulho-me de ter estudado nessa escola" MARAVI-
LHOSA" e ter conquistado muitos amigos. Professores eram: colegas, amigos, confidentes,
irmãos, muito respeito e aulas com ensinamento da melhor qualidade.
Mari Salete dos Santos Barros,  agora Barros.  "Saletinha
"

CHASQUE ELETRONICO DA BRANQUINHA - IJUI - RS

Li o comentário da Vera e acho que ela tem toda razão, pensa bem o que era a nossa escola e o que agora. tudo bem, tem prédios novos, tecnologias e outras coisas, mas o que era bom mesmo eram as aulas práticas, aquela segurança que o internato nos dava, alunos de vários municipios encontravam-se ali. Muitas amizades que ficarão para sempre foi iniciada ali, amigos inesquecíveis , afinal nossa juventude foi passada no IMERAB. Acho a maior injustiça terem mudado o nome, porque tirar o RURAL da entidade. O curso do Normal caiu fora não tem mais valor, depois de todas aquelas aulas, 4 anos de estudos e agora não vale mais nada, no meu caso que fiz o Normal é como se não tivesse o magistério depois de todas as didáticas . É uma pena amiga mas em nome dos novos tempos, do modernismo as coisa que eram boas ficarma para trás, superadas. Se eu pudesse voltaria a ser tudo como era antes .

segunda-feira, 4 de abril de 2011

SAUDOSOS MANDIOQUEROS

SOMOS SAUDOSOS SIM ,   POIS FOI NESSA ESCOLA  QUE ADQUIRIMOS CONHECIMENTOS, PASSAMOS A MELHOR FASE ESCOLAR  E,  PORQUE NÃO DIZER,  DE NOSSA JUVENTUDE.
NOSSO BLOG  JÁ  DENUNCIOU  EM   22.03  E CONTINUA  ACOMPANHANDO AS ÚLTIMAS NOTICIAS , O QUE NOS DEIXA MUITO  ENTRISTECIDOS COM O RUMO QUE A HISTÓRIA DO IMEAB ESTÁ TOMANDO .
NO PORTAL :  ijuhy.com , BLOG DO DR. RICARDO PITTAS, CONSTATAMOS MAIS UMA VEZ QUE A CRIAÇÃO DO IFET EM IJUÍ E A DILAPIDAÇÃO DA ÁREA DA ESCOLA  FAZENDA , CRIANDO NOVO DISTRITO INDUSTRIAL ESTÁ NOS PARECENDO  OS ÚLTIMOS TEMPOS DE NOSSA QUERIDA ESCOLA.
MANDIOQUEIROS  ACESSEM O  PORTAL E  DEIXEM SEU COMENTÁRIO À ESSE RESPEITO.
PRECISAMOS LUTAR PARA QUE NÃO SEJA O " INICIO DO FIM DA ESCOLA "  COMO BEM COLOCOU, O DR. RICARDO PITTAS EM SEU BLOG : ricardopittas@globo.com

VERA LUCIA FONSECA - IJUÍ

sábado, 2 de abril de 2011

58 ANOS - NÃO SÓ PARA ADMIRAR MAS PARA REFLETIR.

"Tenho boas lembranças do IMERAB (hoje IMEAB). Foi a segunda escola que estudei e confesso a melhor experiência de estudante".

"Gostava demais dos professores que marcaram minha passagem por esta escola. Nunca vou esquecer deles, a  educação era quase individualizada,  pois as turmas eram reduzidas".


"Passaram-se 38 anos que eu estudei no IMERAB (hoje IMEAB ). A escola mudou, como tudo muda".


"Neste mês  o IMEAB completa 58 anos,  com grandes  avanços e benefícios que a era moderna oferece,  atualizando-se constantemente por meio do desenvolvimento e avaliação de novos projetos, sem nunca deixar de lado seus valores e a missão sempre presente de educar".

"Me sinto orgulhosa e feliz de fazer parte da história do IMEAB que é programado para educar".

MANDIOQUEIRO! QUEM FOI TEU DIRETOR?


58 anos de História
O blog do mandiocaço apresenta para todos os seguidores e visualizadores a galeria de ex-diretores.

Hugo Veronese – 01/02/53 a 03/03/58
Alcides Lucion – 07/03/58 a 08/04/62
Sylvio Miguel Sofiati- 09/04/62 a 04/08/62
Alcides Lucion- 05/08/62 a 31/01/73
Mauro Miron- 01/02/73 a 12/05/79
Adair Casarin- 13/05/79 a 09/05/82
Venildo Turra- 10/05/82 a 31/01/83
Alcides Lucion- 01/02/83 a 03/08/88
Paulo Afonso Frizzo- 04/08/88 a 31/12/88
Jose Theodoro Correa- 04/01/89 a 31/12/92
Alberto Parenti Filho- 02/01/93 a 23/01/95
Sérgio Correa- 24/01/95 a 07/05/95
Elizete de Moura- 08/05/95 a 31/12/96
Venildo Turra- 04/01/97 a 07/04/00
Jose Djalma S. de Almeida- 08/04/00 a 31/12/00
Shirley M. Copetti- 03/01/01 a 03/02/03
Maria Clarice E. Heinen- 04/02/03 a 31/12/04
Ana Maria Spencer- 01/01/05 a 31/12/09
Homens e Mulheres que se dedicaram a Educação na História do IMEAB!
Nossos agradecimentos.............
IMEAB programado para educar.

Colaboração:
Vera Lúcia Fonseca Pretto (1974)
Líziane Aparecida da Silva Gesing (1984)

IMEAB 58 ANOS DEDICADOS A EDUCAÇÃO.


Nossa Escola está comemorando 58 anos Dedicados a Educação!
Nosso reconhecimento por esta trajetória de dedicação ...
Para comemorar esta data a escola está com uma vasta programação:
SEMANA DA ESCOLA
04/04/2011 a 11/04/2011
" Somos responsáveis pela construção de um mundo melhor: conhecendo, vivendo e interagindo"
Abertura da semana da Escola;
Apresentação da banda marcial do IMEAB;
Lançamento dos |Projetos/Programas:
Gincana;
Limpeza do Pátio;
Hora Cívica;
Rádio na escola-concurso slogan e nome da rádio;
Palestras com pais,e alunos com vários palestrantes;
Torneio
Jornada Agrotécnica;
Teatro
Almoço de integração dos Professores e funcionários.

Colaboração:
Vera Lúcia Fonseca Pretto (1974)
Líziane Aparecida da Silva Gesing (1984)

TÉCNICOS AGRICOLAS TURMA 1970 - 1972.

LEMBRANÇAS DO PRIMEIRO ENCONTRO.
 Querida Daio,
Antes do primeiro mandiocaço fizemos um encontro da nossa turma de técnicos agrícolas formados em 1972, nem todos compareceram, mas os que estiveram presentes nesse dia estavam animados, felizes, até mesmo eufóricos.
O Otávio Rotilli (Mineiro) foi um dos que liderou discursos, apresentações, orações, etc - lembro que na oportunidade
ele nos contou que desenvolvia trabalhos comunitários, sociais e religisos, gostei muito do que ouvi.
Vários colegas participaram na organização do nosso evento, dos que lembro cito: Luiz Carlos Carbonari, Sadi Pereira,
Rosendo Hermes, Turra, e outros.


IVO FONTANA CARDOSO SURFANDO NAS LEMBRANÇAS.

A direita o Nestorzinho ainda "franguinho", ao seu lado Clovis Rorato, na janela o Ivo, de camisa xadrez o "Minhoca" em pé de camisa branca o Turra. A menina não sei quem é...
 
Foto para a prosperidade com o nobre professor ao centro, entre o "Topo Gigio" e o "Mineiro".


O chimarrão fez parte deste encontro, nesta querência.


O encontro foi realizado nas dependências do IMEAB.


Quanta festa! Quanta alegria!


Bem comportadinhos os meninos posam para a foto comemorativa.


O tititi do Ivo Fontana Cardoso com os amigos.

Os familiares estiveram presentes também.


O tititi dos garotos um pouco calvos.


Outro click da turma em frente ao prédio onde estudavam.


MAIS CLICKS DO PAPARAZZO LUIZ PEDRO MULLER.


Vera Lucia(Ijuí-RS), Claudete(Clevelândia-PR), Isonia e Daio (POA-RS)

No primeiro plano Roque Farias(Camburiu-SC), ao fundo da esquerda para direita Nair(POA-RS), Zaldir(Saldanha Marinho-RS), Nestorzinho(Santa Rosa-RS) e Cleusa(POA-RS)

Zica(Santa Maria-RS) com o Zaldir e Nestorzinho.


Daio com Otavio Rotilli e Luiz Carlos Carbonari.


Alegria do reencontro de dois amigos Daio e Mineiro.


A esquerda Neusa(Soledade-RS), Otilia(Ijuí-RS) e Isonia(POA-RS).

O reencontro depois de 38 anos da Isonia e Neusa.


O ex-diretor Alcides Lucion e esposa conversam com a Isonia.

A Rosa(Cerro Largo-RS), esposa do Rosendo(1972), não é mandioqueira. Ela debutou comigo no Clube Cruzeiro de Cerro Largo na década de 60.


Reencontro de duas ex-colegas e amigas Daio e Leni.


Leni, Daio e André Guimarães, meu irmão de coração.