quarta-feira, 6 de abril de 2011

CHASQUE ELETRONICO DE CAMPO GRANDE

Oi Carbonari!
Fiquei muito triste ao ler a matéria sobre o IMEAB. Amo a escola que me deu base sólida para seguir o meu caminho e chegar onde estou hoje. Graças a Deus posso dizer que embora tenha seguido uma profissão diferente (Cirurgiã-dentista) da formação iniciada no IMERAB, lá aprendi muito. Além dos conhecimentos teóricos da sala de aula, aprendi o comprometimento , o companheirismo, a ética e a preservação das coisa boas.
Não sou contra o progresso mas hoje, quando estamos assistindo e sofrendo com os inúmeros desastres naturais provocados pela insensibilidade dos homens, ainda não acordamos para a realidade e continuamos, em nome do progresso a destruir a natureza.
Um local (dos poucos que restam) destinado a ensinar e mostrar aos jovens técnicas de preservação e sustentabilidade da vida saudável, dará lugar à fábricas, talvez de alimentos cheios de aditivos que estão matando pessoas de câncer e outras doenças, à poluição do ar, dos rios e do próprio solo e consequentemente afetando a população.
 Embora Ijuí tenha grandes áreas de terra, o mundo pede socorro e se cada um fizer sua parte, a união de todos, por menor que seja a contribuição, ainda pode ajudar e reverter a situação caótica do planeta.
Por isso deixo aqui meu protesto pela atitude tomada pelos responssáveis por essa insensata decisão.
Campo Grande.MS, 06/04/2011.
              Oneide F.Toniazzo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário.