quarta-feira, 19 de outubro de 2011

"NUNCA É TARDE DEMAIS PARA PLANTAR UMA ÁRVORE"(Assis Brasil)

                                           As estacas indicam o local do plantio das árvores
                                           Rivadal ,Ledo,Crestani e Sebastyani
                                           A Daio também pegou no cabo da enxada.
                                          Sr.Delmar Amorin e a ONG MEL DOS PEQUENOS
                                         Darceli Crestani com o Sr.Delmar Amorin e a ONG.

Alô Daio:
Que bom que   tua  destacada referência sobre o encontro,  foi sobre o plantio das árvores,
uma grápia,  a primeira  que pegando na enxada ,  demonstrou  o que é ser professora :   sabendo fazer.  Claro que muito me envaidece comparar-me ao Lutz , entretanto sei que  estou muito aquém do que ele representou.  Sou na verdade um discípulo seu..  Olha Daio, aquele momento que descreveste com aquela  chuva  ( foi como  lágrimas da natureza )  nos  confortando por estar perdendo  nobres áreas de Nossa Escola.
Em nome de todos que não puderam estar aqui,  fiquei gratificado com o pessoal de fora: Darceli, o Ledo,   valorizando aquele momento de todos.    Só lamentei  que o nosso Pittol,  não pode estar junto naquele momento.  Uma das espécies  plantada foi a Batinga ( Eugenia rostrifolia - Myrtácea), ainda comumente chamada de guapi. A batinga que na língua tupy significa  fruta branca ou esbranquiçada é uma das  árvores mais procuradas pelos nossos antepassados para  fazer  lança de carro de bois ou timão de arado  e, cabeçalhos de carros e carroças.
Sua grande  utilidade deve-se a sua capacidade de resistência a torção, ou seja , qualquer vara de 6,7 cm de diâmetro  suportava os trancos   oferecidos pelos cogotes de bois fortes, além de ligar  as partes dianteiras e traseiras do carros de bois.  Aliás,    ela é um  símbolo de nossa resistência no que se refere à questão das doações de terras da escola e das questões  administrativas  de entrega de nossa  casa, para negócios  espúrios.
A outra, uma Grápia  (Apuleia praecox ) Caesalpinacea ,  é uma árvore nativa, assim como a primeira.
Esta árvore, de grande porte,   além de sua importância para a ecologia natural,  serve como  madeira com  várias utilidades.  Sua madeira é bastante dura e só  é possível  trabalhá-la com ferramentas  devidamente preparadas e amoladas.  Foram duas espécies nativas solicitadas pelo Delmar Amorim para o plantio as quais fomos  buscar  em locais  distantes,  fazendo assim ,  a nossa parte.
O AMORIM   (um grande  e esforçado técnico ) ,  muito trabalhador,  coerente e defensor das causas ambientais.  O nome da ONG que ele fundou e administra é  a  ONG  MEL DOS PEQUENOS  que deram  brilho  e  enorme  significado  ao ato .  Outra ONG de sua autoria, que  trabalhou no Bairro Modelo,  foi a  Bandeirantes do Verde.  Uma sugestão para o próximo encontro de mandioqueiro,  é convidar o Amorim como  participante  ( é uma idéia).
Ok  amiga e irmã de coração!  Até derrepente voltamos...

ALTAMIR ANTONYNI - IJUI - RS

Um comentário:

  1. Amigo Altamir!
    Convide o Sr.Ademar Amorim para fazer parte do grupo dos Mandioqueiros.Tenho absoluta certeza que todos os amigos MANDIOQUEIROS vão recebe-lo de braços abertos.

    ResponderExcluir

Deixe aqui o seu comentário.