sexta-feira, 30 de março de 2012

LUIZ CARLOS PITOL ENTROU NA REDE DO MANDIOCAÇO DIRETO DE UBERLÂNDIA -MG

                                 Hoje aqui em Uberlândia com a minha esposa Rosane e os meus
                                 filhos Cassiano e Juliana.
                                1980 - Viagem de estudos para exposição de animais de Esteio.
                                Antonio Duarte da Siva(Saldanha Marinho - RS),Irani Muller
                                 (Santo Augusto - RS) e Luiz Carlos Pitol(Pinhal - Rodeio Bonito - RS)
                                 O 1ºnão lembro o nome(não era da minha turma),Luiz Carlos
                                 Pitol,Antonio D.Silva,Elton Scheneider(falecido em Rio Verde
                                 Goias),Adir P.Gabriel(em pé),Amarildo Bagetti(hoje na
                                 EMATER de Ajuricaba -RS,e o Tales(Linha 4 Ijui - RS).
  
Luiz Carlos Pitol com grupo de colegas no Parque de
exposição ASSIS BRASIL da cidade de Esteio - RS.
                        
                                 1979 - No salão nobre do IMERAB um grupo de alunos junto
                                 o professor BEAL(falecido).
                                1980 - Festa de encerramento das atividades escolares.O 1º
                                 a direita o nobre colega Enio Scarton patrocinou a festinha
                                 de despedida do ano.

Eu sou o Luiz Carlos Pitol.Estudei no IMERAB noa anos de 1978,1979 e 1980.O estágio foi realizado em 1981.Moro atualmente na cidade de UBERLÂNDIA - MG.Aproveito para convidar todos os meus colegas de turma para o 2ºMANDIOCAÇO, o evento que vai reunir em Ijui- RS todos os mandioqueiros do IMERAB.Parabéns ao meu irmão Pedro Pitol e toda a comissão organizadora em especial ao Altamir Antonini.Abraços aos meus ex-colegas de aula e hoje professores do IMEAB o Nelson Vieira e Antonio Schiavo.Em 16/12/2012 vou encontrar voces.

Luiz Carlos Pitol - Uberlândia  - MG.

terça-feira, 27 de março de 2012

CONTAGEM REGRESSIVA

Estamos em contagem regressiva dos 240 dias que faltam para o 2° Manddiocaço e com ele podermos ver ao "vivo" nosso Mascote.

PEDRO nos seus   10  e 11 meses de idade.











VERA LUCIA - IJUÍ
Fotos : Jovelino Dallabrida




O PRESIDENTE,A RAINHA E OS MEMBROS DO CONJUNTO ´MUSICAL

                                Verner,Altamir.Postal(presidente do CEJAI),Uti(rainha do CEJAI)
                                os cantores e guitarristas Odilar Meneguini e Tadeu Rospide Neto.
                                 e o Argemiro Taglietti.

Estes rapazes faziam muito sucesso na década de 1970, animando
festas e bailes na região de Ijuí.
A animação era toda na garra e força do desempenho pessoal destes meninos, hoje sessentões.
Eles tem muitas histórias para serem contadas no DIA 16/12/2012  ,  em Ijuí, quando ocorre o 2ºMandiocaço.
Odilar! o blog te aguarda como seguidor cadastrado.  Imita o teu
filho Rafael, e seja mais um seguidor do blog dos Mandioqueiros do IMERAB,  hoje IMEAB.

Foto - Baú do Altamir Antonyni - Ijuí - RS.
Texto - Daio - POA - RS.
                             

segunda-feira, 26 de março de 2012

REVER, RELEMBRAR, REVIVER E REENCONTRAR. - ENCONTRO DE MANDIOQUEIROS EM POA - BAR DO COPÃO -BAIRRO CIDADE BAIXA -POA


                                           "Contatos virtuais de nada valem se não resultarem
                                           em um olho no olho, um abraço,  uma conversa ao
                                           ao vivo ( Duas grandes amigas, a Sirlei de Campo
                                           Grande -MS e a Cleusa -POA,  acompanhada do
                                           esposo gremista , o Jorge.)
                                           "Reencontrar pessoas queridas é um desejo normal
                                           e comum em todo mundo."
                                           Na foto:  Daio(POA),  Oneide Toniazzo(Campo Grande)
                                           e a grande parceira,  Isonia T. Muler(POA)
                                           "Mas será tão bom assim?" que o diga o esposo da
                                           Isonia, nosso amigo Luiz, parceiro aqui no blog .
                                           "Estes momentos nos trazem saudade, mas devolvem
                                           memória.  São muito especiais."
                                           ( Na foto  ; Luis Carlos Lunkes e Vilaine Lunkes)
                                          "Quando revemos nossos amigos de 39 anos atrás,
                                          voltamos a sorrir sem máscaras,  pois nos revemos
                                          naqueles rostos  familiares de outrora ."
                                          (Daio pensativa...  sorrisos da Oneide e da Isonia)
                                    
                                         "Encontrar amigos ao vivo é achar a medida para
                                          matar a saudade dos velhos tempos e a coragem
                                          de abraçar o passado e viver coisas novas com
                                           gente que havia ficado no passado."
                                          (Na foto Oneide,Cleusa,Luiz e Jorge,  o gremista)
                                          "É muito divertido. É o máximo ver as mudanças das
                                           pessoas, as transformações.  Assim vemos como
                                           mudamos também."
                                           (Em 1º plano:  a Isonia, que era só alegria.)
                                           "Tinhamos uma amizade muito forte no IMERAB,
                                           que foi reativada graças ao 1ºMandiocaço"
                                           (Na foto : Jorge e Cleusa, Nair e a Siloquinha.)
"Neste momento além de reencontrar os amigos
ocorre um resgate afetivo,trazendo de volta
sentimentos de carinho e afinidades que só fazem bem."
(Cleusa,Oneide,Nair e Sirlei).


Através do blog do Mandiocaço,  tenho reencontrado muitos amigos dos meus tempos de IMERAB, o que  tem proporcionado momentos agradáveis.  Mas no dia 25/3/2012,  domingo,  o encontro foi ao vivo e esta experiência magnífica e espetacular,  ficou gravada nos nossos corações e selada com as fotos.
Sentimos a falta do Heitor Thomé e do Negro Motta. (cuidado com a geladeira do blog).

Texto - Daio -POA
Fotos - Luiz,Nair,Daio.

sábado, 24 de março de 2012

DA CAPITAL DO PANTANAL -MS PARA CAPITAL DOS PAMPAS -RS

                                                         Sirley e Oneide
                                                      Encontro com a amiga Regina
                                                          Daio, Oneide e Siloquinha
Pausa para o merecido descanso depois das compras básicas.

Nosso 1º dia visitando a querência.Contatos com a amiga Cleusa,visita básica no shopping e agora na casa da Daio aguardando o grande show da Maria Rita cantando Elis Regina.

Sirlei Golin Brestolin e Oneide Toniazzo visitando POA.

quinta-feira, 22 de março de 2012

RELEMBRAR É VIVER UM POUCO MAIS

Nossos olhos estão sempre em busca de cenas de tempos vividos.Aprendemos a vasculhar nas nossas recordações do coração e a acariciar lindos momentos que se foram.
E, foi assim a partir do 1ºMANDIOCAÇO,que não paramos mais de vasculhar...A cada oportunidade que surge,lá estão Mandioqueiros se encontrando,pois nosso passado não reconhece o seu lugar:ESTA SEMPRE PRESENTE.
Dia 25/3/2012,nossas amigas matogrossenses Oneide Toniazzo e
Sirlei Golin Brostolin estarão aqui em POA.Faremos um encontro no Bar-Restaurante"COPÃO",às 20 horas,localizado na rua Lima e Silva,312,Cidade Baixa,passarela dos Mandioqueiros.
O mesmo tem serviço à La Carte,e deliciosos petiscos não faltando um chopp geladíssimo,para agradar os paladares de quem se fizer presente.
Mandioqueiros! A presença de voces vai ser um prazer para todos.

Daio - POA - RS

quarta-feira, 21 de março de 2012

PEDRO - MASCOTE DOS MANDIOQUEIROS...

" A lembrança da infância é o único sonho  real que nos resta na fase madura da vida, os demais são meras utopias " ( ...)
Com essa idéia é que trazemos novamente a "carinha" do Pedro, nosso mascote, enviadas pelo pai Jovelino Dallabrida, direto de Barra do Garças - MT

As maiores aquisições de uma criança são conseguidas no brinquedo...  por isso curtam  essas fotos do Pedro .

















As crianças são felizes, porque não pensam na felicidade...

VERA LUCIA- IJUÍ

terça-feira, 20 de março de 2012

SOMOS SERES OUTONAIS




O outono está dando as BOAS VINDAS.É a estação do ano que a nostalgia começa a instalar-se, e a saudade do verão começa a apertar.  Isso influencia em nossos sentimentos,como colocou nosso amigo e parceiro aqui no blog do Mandiocaço, Altamir Antonyni, na escrita abaixo.
Se faz necessário deixar que as árvores eliminem suas folhas,  para se renovarem com as estações seguintes.
Assim façamos nós, permitindo que nossas "folhas"se libertem, para armazenarmos energias para vivenciarmos os próximos acontecimentos, em especial o  2º MANDIOCAÇO.

Olá Daio!
Esse sentimento de perdas, infelizmente ainda faz parte de nós,  como seres humanos que somos. A perda seja ela em que nivel se dá,  nos deixa atordoados.  Pior ainda,  quando a perda atinge nosso CORE...
Que bom que temos forças para recomeçar, ou continuar sem contudo esquecer os fatos...Na verdade, eles permanecem conosco...
Uma das melhores estações do ano ,que  ora se inicia, é o OUTONO...  Até em função dos 60...  Acho que gosto dele porque nós, quando de retorno à escola(março) ,  recarregávamos nosso idealismo com uma energia que nos reconfortava sustentavelmente. Essa energia,   buscávamos nos colegas...
Nesta estação que ora se apresenta, a gente trabalha melhor, se motiva... dorme e descansa como merecemos... não é a primavera linda e florida!  
Quando nos apaixonávamos,  incomodávamos os professores e diretores (aquilo era nossa seiva brotando vigorosa) . As árvores brotam,  florescem para dar frutos...
Aquela era uma outra estação linda!
Mas o outono, para mim é FORMIDÁVEL!...
Abraços guria
Altamir - Ijuí - RS

segunda-feira, 19 de março de 2012

MANDIOQUEIRO CUMPRE SUA PROMESSA........

A carne que o Edemir Sebastiany prometia,  há anos,  desde ( Cabrito Novo),  dia 07.03,  por livre pressão dos Mandioqueiros, ele resolveu oferecer um churrasco,  por sinal muito bem preparado e servido como " manda o figurino".
Os Mandioqueiros foram recebidos em sua residência, juntamente com a Dolores, sua esposa.
Os anfitriões com simplicidade e singeleza deixaram o grupo bem à vontade, durante os momentos da reunião em que alguns assuntos atinentes ao Mandiocaço de dezembro, mereceram considerações, no que concerne a sua organização.
Vários assuntos prenderam a atenção da turma, sempre voltados à preparar um evento da melhor forma possivel.
Segundo informações, o Edemir, nos últimos dias fez um curso intensivo para churrasqueiro, pois sabia ele, que as visitas eram exigentes.  Destaque para um chá preparado e servido pela Dolores, avaliado como nota 10, especial mesmo. Parabéns...!
Avalie com os próprios olhos a capacidade do Cabrito, servindo os Mandioqueiros rigorosamente sob o olhar da Vera, do Riva  e do Pittol.

Abraços
Altamir Antonyni
IJUÍ

domingo, 18 de março de 2012

PHILIP DE LACY WHITE - MORADOR DA CIDADE BAIXA - POA - RS

A reunião do GT, junto com o Prefeito, está quase no final. Do nosso grupo, foi Silvia, Helenice e eu. Juntos com mais quinze pessoas, não tivemos autoridade de participar, pois as decisões (conforme o desejo do Prefeito), só puderam ser feitos para o grupo já formado. A presença de quase 20 pessoas deixadas fora já mostrou claramente como esta situação está sendo levado serio para muitas pessoas.
O decreto não foi aprovado, que é bom, pois preciso ser estudado mais. Vejamos problemas de consenso entre as entidades. Falamos com o secretário do SMIC, que saiu desanimado, mas quem deu sugestões interessantes, tais como nos moradores fazer um vídeo para Youtube, mostrando que nos não somos contras os bares, nem os músicos, etc., mas, sim, querendo que as normas estabelecidas sejam cumpridas.
Sentimos-nos que precisamos ter muito mais dialogo aberto e muito mais uso de bom senso.
Assim que temos mais informações concretas, vou divulgar para vocês.
Abraços,
Philip

OPINIÃO DE UMA MORADORA DO BAIRRO CIDADE BAIXA - POA -RS

Tem plena razão o senhor. Em vez de avançar na igualdade de direitos e no respeito mútuo, damos para trás! Está mais do que na hora de o Executivo Municipal levar a sério a questão. Mas, não só o Executivo: também o Legislativo de Porto Alegre deve encarar com mais seriedade as suas responsabilidades e deixar de brincar com leis e disposições. Não se trata apenas de um bairro e de um grupo de moradores: se trata de se coibirem os abusos, para que o Brasil deixe de ser "a casa da sogra" (ou "da Mãe Joana"). "Cidadania" deve ser algo mais do que, simplesmente, uma palavra rendosa.
Att,
MLCA - moradora do edifício Guapuruvu - POA -RS

PREOCUPAÇÃO DE UM MORADOR DO BAIRRO CIDADE BAIXA - PORTO ALEGRE -RS

Prezados,

Escrevo este e-mail direcionado ao sr. prefeito e demais membros de secretarias deste município (com cópia para um grupo de moradores que frequentemente se reune para discutir problemas que afetam a vida dos moradores do bairro) para manifestar minha preocupação com o andamento político das decisões que envolvem a vida dos moradores do bairro Cidade Baixa.

Tenho acompanhado pela mídia a intenção de ser votada a alteração da atual legislação afim de permitir que estabelecimentos noturnos neste bairro possam atuar em horários mais extendidos do que os atualmente permitidos, bem como com menor exigências quanto ao isolamento acústico.

O conhecimento que tenho é de que já existem leis que estabelecem exigências mínimas para o funcionamento destas casas noturnas e bares (sem falar nas padarias que se portam como bares). Há também leis que tratam do respeito ao merecido descanso do cidadão, as quais tratam de horários já estabelecidos e normas quanto a emissão de ruído acústico.

Sei também que a fiscalização tem sido intensificada nos últimos tempos e contudo não tem sido suficiente (vários moradores apresentam queixas constantes a respeito de desordens causadas por frequentadores durante as noites, sujeira nas ruas, cheiro de urina nas calçadas, bem como, alguns reclamam do descumprimento de horários e excesso de barulho em certos bares).

Contudo, me pergunto porque esta administração ao invés de focar na maior intensificação da fiscalização para o cumprimento da lei está permitindo que esta seja alterada em favor dos proprietários de estabelecimentos que descumprem a mesma, causando mais desgosto aos moradores?

Será que o alterar as leis para "legalizar" o que hoje está sendo descumprido é a melhor solução?

Se há lei que estabelece horário de funcionamento, que seja cumprida. Se o isolamento acustico deve servir para proteger o sossego de quem precisa descansar para trabalhar no dia seguinte, que ele seja exigido de qualquer estabelecimento que produza ruído, tanto boates com som mecânico quanto bares, restaurantes, etc. com som acústico!!!

Acredito que este assunto deva ser discutido com mais calma, que deva ser mais divulgado, que deva envolver um processo mais longo e bem pensado, e principalmente, que conte com a maior participação da comunidade implicada - e isto leva tempo para informar o cidadão, para trazê-lo para o debate, contudo aí reside a beleza da convivência social democrática.

Por fim, gostaria de dizer que acredito que os senhores estão se empenhando para melhor servir a nós cidadãos e eleitores que os escolheram. Por isto escrevo para manifestar minhas indagações e medos. Talvez o que me falte seja mais exclarecimento sobre os fatos,  e justamente por isto peço que este processo seja mais aberto, mais discutido - por que tanta pressa em aprovar esta alteração???

Espero que minha opinião como cidadão seja ouvida. Espero que uma discussão mais ampla seja realizada.

Obrigado pela atenção,

Geancarlo Zanatta

sábado, 17 de março de 2012

RENOVAR A ESPERANÇA E FAZER ACONTECER O DIFERENTE

                Renovar a esperança, acreditar que é possível  tentar de novo,  ver acontecer o diferente, superar e compartilhar a satisfação com o resultado é nosso grande desafio.
                Se são esses os conceitos/sensações que nos alimentam e orientam nossas escolhas e atitudes/ é possível  acreditar que existem soluções para os conflitos que a convivência, que tanto nos faz bem, por vezes nos impõe limites.
  Quando sozinhos não conseguimos perceber quando nossos desejos e atitudes entram em conflito com os desejos e  atitudes dos outros com quem convivemos, prejudicando ou até inviabilizando a mesma, nesse momento estamos colocando á prova nossos conceitos de civilidade, e humanismo também.
               Ter coragem de expressar nossa insatisfação, confiar na nossa capacidade de fazê-lo sem deixar dúvidas, sem cometer injustiças e ouvir outras opiniões contrárias inclusive.
                 Assim estamos, muitos de nós moradores da Cidade Baixa,  que nos orgulhamos de morar nesse bairro tão acolhedor, que ferve de tanta energia e onde tudo acontece. Adoramos morar aqui, não temos nenhuma intenção de mudar de endereço, reconhecemos e nos agrada muito a sua característica comercial. Contudo, as relações com  os proprietários de estabelecimentos,  já servem para escrever o roteiro de uma peça teatral, da comédia á tragédia com a rapidez que os relatos comprovariam. nos encontrarmos para nos ouvirmos, trocarmos impressões e opiniões sobre o que estamos vivendo. Buscamos a palavra e a ação de todas as autoridades responsáveis pela cidade, seu funcionamento e a garantia da preservação dos direitos e do cumprimento das obrigações para a reconstituição de uma convivência pautada pelo bom senso e responsabilidade.
Nos frustramos com lentidões, indefinições, falta de compromisso, más intenções...
Mas quando chegamos em casa e vemos que algo mudou, nos sentimos recompensados. Testemunhamos a primeira ação executada pela Prefeitura (sim, porque a etapa de tentativas de acordo direto, inclusive com a mediação da Promotoria do Meio Ambiente não trouxe nenhum avanço até agora – mais frustração). O Pampa Burguer  finalmente teve a sua churrasqueira interditada, segundo a SMAM, até que atenda as exigências, que seriam dar solução para a fumaça e o barulho dos motores do catalizador da chaminé instalada no telhado – o famoso “Dragão”. 
Ainda restaria nossa expectativa em relação ao inquérito civil que foi aberto pelo MP, aguardando o laudo da SMOV/PMPA sobre as condições de instalação do “Dragão” pois a mureta continua rachando e apareceu um vazamento no catalizador com um volume significativo.
Hoje, segundo dia da interdição, mesmo sem autorização para usar  a churrasqueira o estabelecimento está aberto, esperando clientes. Obvio que, como já demonstrou tantas outras vezes, não tem nenhum compromisso com um acordo de vizinhança.
Mas a persistência é nosso combustível. Enquanto acompanhamos as negociações do GT criado prá dar conta dos conflitos da redondeza, que descobriu(?) que as regras que forem criadas prá Cidade Baixa  valerão prá toda Porto Alegre, vamos tentando garantir que as nossas questões sejam discutidas por eles.
Ainda acreditamos que o bom senso pautará as decisões em todas as instâncias responsáveis e comprometidas com o crescimento de Porto Alegre com qualidade de vida para todos.
Vai acontecer o diferente e vamos compartilhar a satisfação com o resultado.

Cindi Sandri
Moradora da Rua Leão XIII
Bairro Cidade Baixa - POA - RS

sábado, 10 de março de 2012

AQUECIMENTO GLOBAL - UMA ALERTA PARA DONA PREFA DE PORTO ALEGRE - RS

Aquecimento Global.
A cada dia é mais evidente que as causas do aquecimento global são antropogênicas (provocadas pelo homem). A preocupação com as mudanças climáticas levou a comunidade internacional a definir metas de redução das emissões dos poluentes considerados causadores do aquecimento global.
O Protocolo de Kyoto ficou assim conhecido por ter sido resultado de um encontro realizado em 1997 na cidade de Kyoto, no Japão. Este acordo prevê uma redução de 5,2% da emissão de gases poluentes até 2012, em relação as emissões de 1990.  O governo brasileiro assinou o tratado em 1997. Em julho de 2002 ratificou o Protocolo de Kyoto, o que significa que o país está comprometido junto a ONU a reduzir 5,2% das emissões de gases poluentes até 2012. Assinar o protocolo significa que o país está disposto a cooperar na busca de soluções conjuntas para o problema do aquecimento global. Hoje são 160 países signatários do Protocolo de Kyoto, inclusive os grandes poluidores mundiais: União Européia, Rússia e China. Porém, nem todos os países aderiram ao acordo proposto no Japão. O governo americano, país responsável pela emissão de 36% de todo o dióxido de carbono (CO2) produzido pela humanidade, abandonou o Protocolo de Kyoto em julho de 2001. O argumento era de que não existia certeza científica sobre as causas do aquecimento global. Porém, o que de fato definiu sua retirada das negociações é que, assinando o acordo, ocorreria uma redução em 3% do PIB americano, causando o fechamento de cinco milhões de postos de trabalho, fato que nenhum presidente americano vai querer no seu currículo.
Atualmente, os Estados Unidos, é a única potência industrial mundial que não ratificou Kyoto. Vale lembrar: para gerar um milhão de dólares, os EUA liberam na atmosfera 183 toneladas de dióxido de carbono (CO2). Se no País e no mundo, a comunidade científica leva a sério a questão, o que caberia a toda e qualquer pessoa fazer para ajudar a encontrar o equilíbrio do clima?    As mudanças climáticas antropogênicas estão associadas a atividades poluentes, como queima de combustíveis fósseis, queimadas, desmatamentos, agricultura, e indústrias que emitem dióxido de carbono (CO2). Precisamos mudar valores culturais e de consumo para reduzir essas emissões.  A melhor maneira de diminuir os desmatamentos, por exemplo, é o consumidor de produtos da Amazônia e dos cerrados (principalmente carne, madeira e soja) exigir certificações de origem que demonstrem que esses produtos não provêm de desmatamentos ilegais. As grandes empresas e setores que mais emitem CO2 vão rapidamente mudar seus padrões de emissões quando as pessoas não quiserem mais consumir energia ou produtos com um padrão alto de emissões.

Luiz Carlos Carbonari
Santo Ângelo – RS.

sexta-feira, 9 de março de 2012

POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA - DO DRAGÃO DO PAMPA BURGER 2 NA RUA LIMA E SILVA 303 - BAIRRO CIDADE BAIXA - POA

Hoje em dia, o ser humano apenas tem ante si três grandes problemas que foram ironicamente provocados por ele próprio: a super povoação, o desaparecimento dos recursos naturais e a destruição do meio ambiente.
Triunfar sobre estes problemas, vistos sermos nós a sua causa, deveria ser a nossa mais profunda motivação." Jacques Yves Cousteau (1910-1997).

Poluição Atmosférica
A poluição atmosférica (ou do ar) pode ser definida como a introdução na atmosfera de qualquer matéria ou energia que venha a alterar as propriedades dessa atmosfera, afetando, ou podendo afetar, por isso, a "saúde" das espécies animais ou vegetais que dependem ou tenham contato com essa atmosfera, ou mesmo que venham a provocar modificações físico químicas nas espécies minerais que tenham contato com ela.







A fonte de emissão de poluentes primários e dos componentes secundários pode ser as mais variadas possíveis. A emissão de gases tóxicos por veículos automotores é a maior fonte de poluição atmosférica.
Nas cidades, esses veículos são responsáveis por 40% da poluição do ar, porque emitem gases como o monóxido e o dióxido de carbono, o óxido de nitrogênio, o dióxido de enxofre, derivados de hidrocarbonetos e chumbo. As refinarias de petróleo, indústrias químicas e siderúrgicas, fábricas de papel e cimento emitem enxofre, chumbo e outros metais pesados, e diversos resíduos sólidos.
A identificação de uma fonte de poluição atmosférica depende, antes de tudo, dos padrões adaptados para definir os agentes poluidores e seus efeitos sobre homens, animais, vegetais ou materiais outros, assim como dos critérios para medir os poluentes e seus efeitos.
Essas alterações provocam no homem distúrbios respiratórios, alergias, lesões degenerativas no sistema nervoso, e em órgãos vitais, e câncer. Em cidades muito poluídas, esses distúrbios agravam-se no inverno com a inversão térmica, quando uma camada de ar frio forma uma redoma na alta atmosfera, aprisionando o ar quente e impedindo a dispersão dos poluentes.
A atmosfera do planeta é uma exceção na medida em que é dos raros recursos naturais que é compartilhado pelo mundo inteiro. Pelo que os efeitos negativos sobre esta são globalmente sentidos. Tendo em conta que os problemas que advêm da atmosfera representam perigo para os organismos têm-se vindo a desenvolver estudos sobre o efeito de estufa e a consequente destruição da camada do ozônio, para além de provocar as chuvas ácidas, fenômenos estes que contribuem grandemente para a poluição atmosférica. A poluição do ar é a principal responsável pelo efeito estufa e está por detrás de inúmeros problemas ambientais.
Dr. Luiz Carlos Carbonari –
Santo Ângelo – RS.

A QUESTÃO DA POLUIÇÃO DO AR DO DRAGÃO DO PAMPA BURGER 2 DA RUA LIMA E SILVA 303 -BAIRRO CIDADE BAIXA - PORTO ALEGRE

Quero parabenizá-la, hoje e todos os dias pelos gestos de indignação as quais você é protagonista. Inicialmente na qualidade de mulher, no seu dia Internacional, comemorado em várias países de forma exitosa. Em segundo lugar, por teres sido e continuares a ser uma educadora na verdadeira acepção da palavra: - Educar mais do que ensinar é indicar o caminho. A questão da poluição do ar, visto nas fotos mostradas, é sobretudo um desrespeito e, uma afronta ao cidadão, compreendendo cidadania como o direito a ter direitos. Isso significa um descaso com a saúde pública, especialmente porque hoje sabemos das consequências nefastas desses infortúnios. Cabe aos cidadãos de bem, então, aos educadores, buscar junto à justiça formas de minimizar esses problemas. É fiscalizando, denunciando, avaliando e apontando as verdadeiros causas e os culpados... que seremos ouvidos e considerados.
Sem alimentos, podemos passar vários dias...
Sem água provavelmente por menor período de tempo e
Sem ar (puro e qualificado) não suportaremos alguns minutos.

Pensar globalmente... agir localmente, eis um dos princípios do desenvolvimento sustentável.


Altamir Antonini
Professor Especialista em Educação Ambiental Pela-(UFSM,2000).
IJUI - RS

DIGA NÃO A POLUIÇÃO DO DRAGÃO DO PAMPA BURGER 2 DA RUA LIMA E SILVA 303 BAIRRO CIDADE BAIXA - POA

Amiga Rosário
Fiquei indignado ao acessar o Blog e me deparar com o artigo sobre a poluição do dragão do Pampa Burger 2...
Vamos dizer não a poluição, tendo como base a contribuição a seguir.
Meus parabéns pelo Dia da Mulher hoje comemorado, e que você continue sendo essa Mulher Maravilhosa, que nos encanta pelo entusiasmo e pela dedicação em encontrar nossos ex colegas e amigos do antigo IMERAB.
Um grande abraço do amigo,
Luiz Carlos Carbonari.



DIGA NÃO A POLUIÇÃO.
Poluição é uma palavra de origem latina. Poluere, no latim, significa sujeira. No contexto atual, podemos dizer que é a degradação da qualidade ambiental com prejuízos a qualidade de vida dos seres que habitam o planeta terra. Pela legislação, a definição de poluição aparece na Lei nº 6.938/81, onde diz:

“degradação da qualidade ambiental resultante de atividades que direta ou indiretamente prejudiquem a saúde, a segurança e o bem estar da população; criem condições adversas as atividades sociais e econômicas; afetem desfavoravelmente a biota, que é o conjunto de seres vivos, flora e fauna, que habitam um determinado ambiente, seja ele terrestre ou marinho; afetem as condições estéticas ou sanitárias do meio ambiente; lancem matérias ou energia em desacordo com os padrões ambientais estabelecidos”.

A partir da Lei 90.605/98, foram considerados crimes ambientais, entre outras,  as seguintes ações antrópicas:

a)   Causar poluição de qualquer natureza em níveis tais que resultem ou possam resultar em danos a saúde humana ou que provoquem a mortalidade de animais ou a destruição significativa da flora. Haverá aumento da pena se ocorrer dano ambiental grave ou irreversível.
b)   Construir, reformar, ampliar, instalar ou fazer funcionar, em qualquer parte do território nacional, estabelecimentos, obras ou serviços potencialmente poluidores, sem licença ou autorização dos órgãos ambientais competentes.
Fonte: Tecnologia e Meio Ambiente – Maria Aparecida de Carvalho Zasso – UNIJUÍ.

Luis Carlos Carbonari 
Santo Angelo - RS. 

quinta-feira, 8 de março de 2012

DIGA NÃO A POLUIÇÃO DO DRAGÃO DO PAMPA BURGER 2 DA RUA LIMA E SILVA 303 -BAIRRO CIDADE BAIXA PORTO ALEGRE

DIGA NÃO A POLUIÇÃO
            Preservar o meio ambiente é dever de todos para garantir qualidade de vida, por isso devemos travar uma guerra contra a poluição, e se não tomarmos consciência disso o fim da humanidade está mais próximo que possamos imaginar.
            O capitalismo selvagem ávido por lucros fartos não assume a responsabilidade pelos danos que causa a natureza, e cada vez mais se avoluma os estragos ao meio ambiente com a produção de milhares de toneladas de lixo e gases tóxicos que vem provocando efeito estufa, aquecendo a terra. Até aqui nenhuma novidade isso é assunto repisado de domínio público, mas é dever de todos exigir que esse quando mude para melhor.
            O mundo inteiro manifestou profunda preocupação com a poluição, produção de lixo e gases, eis que então resolveram firmar o Protocolo de Quioto, que é consequência de uma série de eventos iniciada em Toronto  no Canadá (outubro de 1988), em seguida pelo IPCC's na Suécia (agosto de 1990) e que culminou com a Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre a Mudança Climática  na ECO-92 no Rio de JaneiroBrasil (junho de 1992).
Constitui-se no protocolo de um tratado internacional com compromissos mais rígidos para a redução da emissão dos gases que agravam o efeito estufa, considerados, de acordo com a maioria das investigações científicas, como causa antropogênicas do aquecimento global.
Discutido e negociado em Quioto no Japão em 1997, foi aberto para assinaturas em 11 de Dezembro de 1997 e ratificado em 15 de março de 1999. Sendo que para este entrar em vigor precisou que 55 países, que juntos, produzem 55% das emissões, o ratificassem, assim entrou em vigor em 16 de fevereiro de 2005, depois que a Rússia o ratificou em novembro de 2004.
Por ele se propõe um calendário pelo qual os países-membros (principalmente os desenvolvidos) têm a obrigação de reduzir a emissão de gases do efeito estufa em, pelo menos, 5,2% em relação aos níveis de 1990 no período entre 2008 e 2012, também chamado de primeiro período de compromisso (para muitos países, como os membros da UE, isso corresponde a 15% abaixo das emissões esperadas para 2008).
As metas de redução não são homogêneas a todos os países, colocando níveis diferenciados para os 38 países que mais emitem gases. Países em franco desenvolvimento (como Brasil, México, Argentina e Índia) não receberam metas de redução, pelo menos momentaneamente.
A redução dessas emissões deverá acontecer em várias atividades econômicas. O protocolo estimula os países signatários a cooperarem entre si, através de algumas ações básicas:
  • Reformar os setores de energia e transportes;
  • Promover o uso de fontes energéticas renováveis;
  • Eliminar mecanismos financeiros e de mercado inapropriados aos fins da Convenção;
  • Limitar as emissões de metano no gerenciamento de resíduos e dos sistemas energéticos;
  • Proteger florestas e outros sumidouros de carbono.
Se o Protocolo de Quioto for implementado com sucesso, estima-se que a temperatura global reduza entre 1,4°C e 5,8 °C até 2100, entretanto, isto dependerá muito das negociações pós período 2008/2012, pois há comunidades científicas que afirmam categoricamente que a meta de redução de 5% em relação aos níveis de 1990 é insuficiente para a mitigação do aquecimento global.
A preocupação com a preservação do meio ambiente é de todas as soberanias, está colocada de forma cristalina, mais clara que a luz do sol, tanto é que no Brasil a campanha de conscientização assumiu considerável dimensão por meio da governança corporativa, em que as empresas que não poluem o meio ambiente tem valor agregado em seus ativos.
É importante não perder a noção de valores de que a produção de bens de capital venha sobrepor o bem estar e qualidade de vida do cidadão, isto não pode acontecer. Nesse contexto é certo afirmar que o meio  ambiente está em primeiro plano e de forma alguma pode  ser afetado, não existe justificativa suficiente para garantir a permanência de uma atividade econômica  empresarial nociva a saúde humana.
Então centramos as nossas atenções para o que vem acontecendo na cidade de Porto Alegre RS com uma indústria de produtos alimentícios nominada de Pampa Burger que se acha no direito de poluir o meio ambiente com gases, cinzas, fumaça, calor etc e mais, está localizada num bairro residencial prejudicando de forma direta a saúde das pessoas, impossível de conviver com essa desgraça, o local tornou-se insuportável em razão de tamanha agressão.
Por fim, suplicamos as autoridades constituídas que tem por dever legal, institucional e profissional de zelar pelo meio ambiente que tomem, o mais urgente possível, as medidas cabíveis que o caso requer.
Atenciosamente,
Dr. Ivo Fontana Cardoso
Bauru - SP.

quarta-feira, 7 de março de 2012

MÊS DE MARÇO DE 2012 - O DRAGÃO DO PAMPA BURGER CONTINUA PREJUDICANDO OS MORADORES DA CIDADE BAIXA EM TORNO DAS RUAS LIMA E SILVA 331, SARMENTO LEITE E LEÃO XIII - PORTO ALEGRE - RS

A vida em condomínios reserva sempre surpresas... a maioria delas, infelizmente, desagradáveis.
Vejamos uma.
Aconteceu que, depois de uns meses fora, retornei à r. Gal. Lima e Silva, 331 e, de minha moradia, cujas janelas dão para a av. Perimetral, topei com ... um verdadeiro “DRAGÃO”! A denominação é de uma vizinha que goza do mesmo panorama... Isto é, uma enorme e larga chaminé negra, equipada com uma parafernália indescritível... e que vomita horas e horas uma fumarada tal, que chega a esfumaçar até a paisagem em torno.
Tratei de saber de que se tratava e soube que a devíamos a um estabelecimento “alimentar” TOTALMENTE supérfluo chamado Pampa Burguer, que houvera por bem preparar seus boizinhos em um forno de lenha.
A partir daí, minhas surpresas aumentaram sem parar, ao saber, primeiro, que a Dona Prefa AUTORIZARA o referido estabelecimento a fazer das suas! Ora, as próprias disposições municipais rezam o que abaixo vai:
“Art. 65 – As chaminés de qualquer espécie, nas edificações de uso não residencial, serão executadas de maneira que o fumo, fuligem, odores ou resíduos que possam expelir não incomodem os vizinhos ou prejudiquem o meio ambiente, devendo ser equipadas de forma a evitar tais inconvenientes.
Parágrafo único – A qualquer momento, o Município poderá determinar a modificação das chaminés existentes, ou o emprego de dispositivos fumívoros, a fim de ser cumprido o que dispõe o presente artigo.”
Porém, mais do que isso, a altura de chaminés está claramente determinada: não podem elas ser mais baixas do que os prédios do entorno. Acontece que o prédio acima identificado – pelo menos ele -, vizinho próximo, é MUITO MAIS ALTO do que a tal chaminé. Só isso já bastava para a impugnar de saída.
Mas, nem se trata apenas desse prédio, nem nenhum cérebro que funcione compreende que a Dona Prefa autorize o funcionamento de um estabelecimento:
·      altamente poluente (como o é a fumaça de madeira) num local e numa zona densamente povoados (é o caso);
·      cuja chaminé contraria abertamente disposições normativas, senão legais (inclusive da própria Prefeitura Municipal de POA).
Todos sabemos que os brasileiros preferimos engolir as coisas tortas do que nos movimentarmos para endireitá-las. Não obstante, o caso do Dragão é tão escandaloso, que várias pessoas – diretamente prejudicadas, ou não – passaram a se mexer a fim de reverter o feito.  a partir de então,
iniciou-se uma série de trâmites, que se arrastam, quando, sendo a situação tão líquida e certa, os moradores (e contribuintes municipais, diga-se) já deveriam ter tido uma resposta clara e certa por parte das autoridades competentes.  
Assim, infelizmente, não foi, nem está sendo.
Mais uma vez concluo, portanto, que:
·       apesar de o Plano de Diretor de POA defender as zonas mistas (residenciais e comerciais), as próprias autoridades municipais tornam isso impossível, na medida em que
·       os comerciantes, ao que tudo indica,  vão a pouco e pouco agredindo abertamente os direitos dos moradores, parecendo que as autoridades lhes concedem mais direitos do que aos demais.
Ora, isso fere até mesmo um princípio constitucional, que é a igualdade de direitos!
No caso, não me parece haver outra solução: o Dr. Pampa Burguer deve arrumar as malas, reconhecendo que o prediozinho onde indevidamente se instalou não reúne NENHUMA das condições necessárias a funcionamento de fornos a lenha e chaminés tais. E a Dona Prefa deve ser coerente e radical na aplicação de leis e normas. Dessa forma, manter-se-ia inatacável.

Maria Luiza de Carvalho Armando
Profa. aposentada da UFRGS
Vizinha da Dona Rosário


Fevereiro de 2012 - Foto sacada do 9º andar da Lima e Silva 331

Fevereiro de 2012 - Foto sacada do 9º andar da Lima e Silva 331

Março de 2012 - Foto sacada do 9º andar da Lima e Silva 331

Março de 2012 - Foto sacada do 9º andar da Lima e Silva 331

Março de 2012 - Foto sacada do 9º andar da Lima e Silva 331

Março de 2012 - Foto sacada do 9º andar da Lima e Silva 331

Março de 2012 - Foto sacada do 9º andar da Lima e Silva 331

Março de 2012 - Foto sacada do 9º andar da Lima e Silva 331

Março de 2012 - Foto sacada do 9º andar da Lima e Silva 331



Vídeo gravado no dia 27 de Janeiro de 2012 no domicílio de Rosário Grando
7º andar da Lima e Silva 331 - Edifício Guapuruvu.