domingo, 23 de setembro de 2012

DEMONSTRAÇÃO DE INDIGNAÇÃO

Amiga Daio
A parabenizo pela tua contribuição no blog , incluindo fotos de flores do Lar Moriá de São Leopoldo,  e citando o descaso com os canteiros floridos nos nossos tempos de ,em 1970/73.
Por ocasião do 1º Mandiocaço em dezembro de , tivemos decepções  em meio  a  tantos momentos , ao reencontrarmos tantos Colegas , vindos de diversos estados brasileiros e exterior, ao vermos o total abandono,  principalmente da Escola Fazenda. 
 O prefeito Balin de Ijuí, ao fazer uso da palavra na oportunidade,  prometeu melhorias” em todas as dependências do IMEAB as quais até hoje não ocorreram.   Pelo contrário, em vez de melhorias em favor do IMEAB, em janeiro de 2011 as melhorias rumaram para beneficiar grupos de empresários de forma , subtraindo terras do IMEAB para instalação de indústrias de apadrinhados, sem nenhuma recompensa a nossa Escola, numa verdadeira demonstração de incompetência administrativa.
 Talvez, ainda tenhamos tempo de dar um basta a   administração do  PDT  (e suas coligações) de Ijuí, erguendo nossas vozes contra as doações de terras pertencentes ao , antes que a Escola Fazenda se transforme num canteiro de empresas protegidas do atual regime,  tendo como consequência o fim da “escola técnica agrícola” referência estadual na década de 1970 quando ela nos acolheu para nossos estudos , comandada pelo Diretor Alcides Lucion.  
Certamente o saudoso líder político Leonel de Moura Brizola, que tanto defendeu a bandeira do PDT e a Educação, não está avalizando quem usa sua sigla em seu próprio benefício político,  em detrimento da educação e do patrimônio do IMEAB.
Certamente,  a Direção do IMEAB não dispõe de recursos financeiros vindos da Prefeitura Municipal de Ijuí , destinados as “melhorias” dos canteiros de flores abandonados pelo descaso, covardia e incompetência de quem doou terras da escola sem nenhuma recompensa financeira À mesma,  a menos de 30 dias,  após prometer “melhorias” no IMEAB. 
 Dia 16/12/2012 , teremos a edição do 2º Mandiocaço e os ex alunos Mandioqueiros, ex professores e ex funcionários,  poderão comprovar as “melhorias” realizadas no IMEAB prometidas pelo atual prefeito Balin. É visitar o IMEAB e a Escola Fazenda ao lado do Parque de Exposições Vanderlei Burmann e comprovar o descaso, incompetência e abandono se comparado aos anos 1970/73.
Quando estudamos no IMEAB aprendemos que fatos semelhantes aos citados acima tem nome e se chamam covardia

.Um abraço do Mandioqueiro

Luiz Carlos Carbonari.
 

6 comentários:

  1. Carbonari! no 1º mega encontro dos ex-alunos do IMERAB(hoje IMEAB),a INDIGNAÇÃO era de todos as ex-colegas da minha turma.O IMEAB esta mesmo abandonado.

    ResponderExcluir
  2. Amigo Carbonari:
    A tua indignação é nossa também.
    IMERAB que era um cartão de visita para o município, ficou jogado "às traças".
    Quisera que isso não fosse verdade, mas está lá para comprovar.
    Quem sabe até 16.12, onde receberemos novamente muitos ex alunos, o mesmo tenha ao menos um jardim florido, para que a decepção seja amenizada.
    VERA LUCIA - IJUÍ

    ResponderExcluir
  3. Helio Eloi Reckziegel24 de setembro de 2012 12:43

    Indignante. Realmente a despreocupacao ref.ao IMEAB ja comecou na epoca do entao prefeito Waldir Heck (1990)Sabia criticar a instituicao mas aportava nada para melhorar.Entregar a area agricola para um grupo pequeno de pessoas realmente è inadmissivel.Uma escola modelo para todo o Brasil ser destruido por um grupo de politiqueros realmente deve ser motivo de revolta dentre a classe estudantil. Revoltante ver que uma historia de ja 100 anos ser destruida, esquecida e que tanto orgulho ja trouxe para inumeras pessoas que ai passaram. O IMEAB DE UM SECULO DE VIDA ESTA NAS MAOS DE PESSOAS QUE NAO SABEM O VERDADEIRO VALOR E SIGNIFICADO DA PALAVRA EDUCAR.

    ResponderExcluir
  4. Senhor Helio! Na minha época do IMERAB a escola era linda em um todo,não só nos jardins,como nas quadras de esportes,Salas de aula,laboratórios,etc.Lástimo ficar sabendo pelos meus colegas do descaso das autoridades minicipais de Ijuí.
    Vou lhe pedir um favor de entrar em contato com a professora Delair Calai- Ijuí(RS) que está reunindo depoimentos de ex-alunos.
    Dia 16/12/2012 nos encontraremos no 2º Mandiocaço..

    ResponderExcluir
  5. Uno-me a indiganação do Carbonari e todos os ex-alunos do IMERAB/IMEAB. Como ex-aluna do Curso Técnico de Economia Doméstica, tenho clareza e percepção da importância da nossa Escola na formação social, profissional e humana dos que tiveram o privilégio de estudar e viver lá. Não se trata apenas de saudosismo, por te sido nessa Instituição que vivemos anos lindos das nossas vidas. Minha indignação vai muito além. Estamos fazendo referência e defendendo uma instituição que teve e deveria continuar tendo um papel fundamental no desenvolvimento de uma Região, cujo perfil é eminentemente agrícola. Dessa instuição, Senhor Hélio saíram líderes e profissionais que fazem história por onde passam por esse Brasil a fora.
    É lamentável que nada sensibilize as lideranças políticas e que os interesses econômicos possam se sobrepor a esses fatos.
    Espero, Senhor Hélio, que em dezembro/2012, quando nos encotrarmos para o segundo Mandicaço possamos ver nossa Escola e a Escola Fazenda tratadas com o respeito devido e os investimentos necessários, pois é isso que merece a sociedade.

    Salete Cardoso
    Florianópolis
    Economia Doméstica/1976

    ResponderExcluir
  6. Uno-me a indignação do Carbonari e ex-alunos do IMERAB/IMEAB. Como ex-aluna de Economia Doméstica tenho clareza e percepção da importância social, profissional, política e humana que a nossa Escola desempenhou na formação dos alunos que tiveram o privilégio de estudar e viver lá. Não se trata de saudosismo, por termos vivido no IMERAB lindos anos de nossas vidas. Essa instituição, Senhor Hélio foi responsável pela formação de exemplares líderes e profissionais que fazem história por esse Brasil a fora. Essa instituição, teve e deveria continuar tendo papel fundamental no desenvolvimento de uma Região, cujo perfil é eminentemente agrícola.
    Lamento que nada sensibilize as lideranças políticas e que os insteresses econômicos se sobreponham a esses fatos.
    Espero, senhor Hélio, que em dezembro/2012, quando nos encontrarmos para o segundo Madiocaço possamos ver nossa Escola e Fazenda Escola tratadas com mais respeito e investimentos necessários, como merece a sociedade.

    Salete Cardoso
    Florianópolis
    Técnico de Economia Doméstica/1976

    ResponderExcluir

Deixe aqui o seu comentário.