segunda-feira, 26 de novembro de 2012

DOS TEMPOS DA LINHA IMAGINÁRIA

                                https://lh6.googleusercontent.com/-miQ0C3Hgeds/TYEFkKDoZVI/AAAAAAAAEUc/ktYXtdwQzMI/s400/Imerab+e+Eg%25C3%25ADdio+020.jpg                                             Prédio da lavanderia da escola - Do lado direito a "linha
                               imaginária".

Na minha época de estudante , anos de 1971,1972 e 1973, nosso querido IMERAB, foi dirigido primeiramente por Alcides Lucion e após , pelo professor Mauro Miron.
Ambos zelosos pelo bom nome da escola e principalmente por sua reputação,inventaram uma dita " linha imaginária" que dividia o território masculino e feminino, após às 18 horas.
Essa linha ficou gravada na nossa imaginação tal qual o "Tratado das Tordesilhas", isto é ,ninguém poderia ultrapassá-la sob pena de temíveis castigos, acompanhados de escabrosas gargalhadas e pavorosos apelidos, colocados pelos colegas que estavam de plantão espiando até onde ia a coragem da próxima vitima...
Recordo que um dos diretores identificava a ala do " sexo forte" e a ala do " sexo frágil".
Lembro também que duas colegas da minha turma (Seca e Neidinha), desafiaram as leis estabelecidas e por castigo não foram ao cinema num domingo à tarde.
Passados mais de quatro décadas, tenho a convicção que a "linha imaginária do pátio do IMERAB" povoou a imaginação de todos  contemporâneos da minha época.
Acredito que hoje ao lerem esta postagem, lembrem com carinho  de tantas façanhas intransponíveis da famosa "linha imaginária" do querido IMERAB.

Texto - Daio - POA - RS.
Foto - Arquivo do nosso blog.

Um comentário:

Deixe aqui o seu comentário.