terça-feira, 22 de março de 2016

IMEAB - HOJE

A história da Educação Profissional no IMEAB é mais antiga do que a própria escola.Isso porque, na década de 30, foi inaugurada,onde hoje é o IMEAB, a Colônia Modelo, com o objetivo de auxiliar a produção agropecuária de Ijuí e da região, com novos métodos racionais de trabalho e realização de experiências no setor.
Já em 1943, a Colônia Modelo foi substituída pelo Curso Normal Rural, voltado para a formação de professores com preparo especial para a zona rural; e, em 1962, foi implantado o Curso Colegial Agrícola, antecessor do Curso Técnico em Agropecuária.
Durante o período de 1960 a 1990, também foi oferecido o Curso Técnico em Economia Doméstica, tendo por objetivo formar pessoas habilitadas em arte, habitação,vestuário, saúde e alimentação, cuja atuação estava voltada para o meio rural.
O Instituto Municipal de Ensino Assis Brasil - IMEAB, antigo IMERAB, é a única escola de Educação Básica do Sistema Municipal de Ensino de Ijuí e, por isso, assume características diferentes das demais. Desde 1973 oferece, na Educação Profissional, o Curso Técnico em Agropecuária, reformulado em 2012, estando hoje integrado ao Ensino Médio. Fundado sob a mesma base de formação geral, o universo do trabalho é visto a partir das variadas áreas, cada uma trazendo sua contribuição para a formação geral do educando.
Atualmente, o Instituto atende mais de 1.200 alunos, distribuídos nos diferentes níveis e turnos, da Educação Infantil ao Ensino Fundamental ( 1º ao 9º ano), o já mencionado Curso Técnico em Agropecuária, integrado ao Ensino Médio, além de turmas de EJA.
A estrutura do Instituto conta com duas salas de Atendimento Educacional Especializado (AEE), uma sala para alunos com deficiência visual e outra para alunos com dificuldades intelectuais e motoras. Nesse contexto, o IMEAB destaca-se pela disponibilidade do Curso Técnico integrado ao Ensino Médio e das técnicas que visam à inclusão.
Em paralelo ao desenvolvimento das atividades curriculares são oferecidas aos educandos, no turno inverso das aulas normais, oficinas de futsal, basquetebol, reciclagem, música (violão, flauta,violoncelo e bateria). Essas oficinas oportunizam aos educadores desenvolver habilidades que no melhor desempenho nos estudos.
A escola passou por uma reforma predial, que teve como foco a acessibilidade, visando proporcionar melhor atendimento aos alunos com necessidades especiais.
Atualmente, a escola está constantemente desafiada a repensar sua prática pedagógica, pois o contexto social, econômico, político e cultural assim o exigem. A educação escolar contribui para a democratização social e política da sociedade ao possibilitar aos educandos o saber, o desenvolvimento das capacidades cognitivas para a atuação no trabalho e o domínio das tecnologias na conquista dos direitos à cidadania.
Vivemos a Era da Informação, porém, o grande desafio hoje é transformar a informação em conhecimento. A contextualização do conhecimento retira o indivíduo da condição de espectador passivo, levando-o a pensar e aplicar os conhecimentos a partir de múltiplas ações.
A pesquisa leva os educandos e professores à constante atualização, buscando formas de solucionar problemas e se manterem atualizados nas novas descobertas e avanços. nesse processo de constantes inovações tecnológicas, organizacionais e gerenciais, é premente a necessidade de o homem transformar e adequar a natureza às suas necessidade, o que requer cada vez mais conhecimentos metódicos e sistemáticos,capazes de promover a unificação entre culturas e trabalho, que não se restrinja ao caráter produtivo, mas que abranja dimensões comportamentais, humanas e intelectuais.
O IMEAB, dentro da sua longa história, promove a formação continuada para professores, funcionários e pais, com o objetivo de qualificar, informar e orientar todos os segmentos da comunidade para que o trabalho coletivo, com foco na aprendizagem, ocorra de forma coletiva, coerente com a realidade do Instituto e do contexto social.

Diretora: Miriam Beck
Vice: Simone B. Friederichs e Zeni M. S. Portella
Coordenadoras: Cledi Pelisson, Denise S. de Oliveira, Fabiana Grenzel, Marli Paixão, Marilan Ristow, Patrícia Teixeira.

Revista do Mandiocaço página 9

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário.